logo
Foco
Foco 10/04/2015

Aperto de mãos sela parceria entre John Kerry e chanceler cubano

| U.S. State Department/Handout via Reuters/Reuters

Kerry e Bruno Rodríguez durante encontro no Panamá | U.S. State Department/Handout via Reuters/Reuters

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e o chanceler cubano, Bruno Rodríguez, protagonizaram o encontro de mais alto nível diplomático dentre Estados Unidos e Cuba em 50 anos. Eles se reuniram no Pananá na noite dessa quinta-feira, véspera da VII Cúpula das Américas.

Uma fotografia em que Kerry e Rodríguez aparecem apertando as mãos foi publicada no Twitter do departamento de Estado.

A reunião precede o encontro que os presidentes dos Estados Unidos e de Cuba, Barack Obama e Raul Castro, terão nesta sexta-feira, durante a Cúpula das Américas.

O encontro histórico ocorre cerca de quatro meses após Washington e Havana anunciarem os primeiros passos para restabelecer as relações diplomáticas bilaterais, rompidas há meio século.

Antes do encontro dessa quinta-feira, o departamento de Estado recomendou a retirada de Cuba da lista de países que supostamente financiam o terrorismo, um dos passos necessários para a normalização diplomática bilateral.

“A recomendação do Departamento de Estado de remover Cuba da lista de Estados que patrocinam o terrorismo, resultado de meses de uma revisão técnica, é um importante avanço em nossos esforços para construir uma relação mais frutífera”, afirmou o senador Ben Cardin, membro do comitê de Relações Exteriores da Câmara.

Ao anunciar, em 17 de dezembro passado, o início da aproximação com Havana, Obama tinha pedido ao departamento de Estado que revisasse a presença de Cuba na lista, segundo a legislação vigente.

Cuba integra a lista, que inclui ainda Irã, Síria e Sudão, desde 1982.