logo
Foco
Foco 08/04/2015

Alta temperatura nos tanques provoca novo incêndio em Santos

Devido à alta temperatura interna, segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio retornou a um dos tanques de combustíveis da empresa Ultracargo nesta quarta-feira no Porto de Santos, no bairro da Alemoa, litoral sul de São Paulo. O fogo começou na manhã da última quinta-feira e persiste pelo sétimo dia.

A prefeitura da cidade tinha previsão de que o fogo seria extinto na segunda-feira. Por volta das 16h, com o persistente incêndio, os bombeiros tiveram que fazer reignição e trabalham para que parem os vazamentos.

A expectativa é que ainda nesta quarta-feira seja feito um ataque direto ao fogo, com a utilização de espumas químicas.

O ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, esteve em Santos na manhã desta quarta-feira para participar de reuniões com o gabinete de crise criado para acompanhar os trabalhos de combate ao incêndio no complexo industrial da Alemoa.

O ministro afirmou que, desde o primeiro dia do incêndio, o governo federal está ajudando.

As equipes de combate bombeiam água do mar com espuma para apagar o fogo e também tentam manter resfriados os tanques ao redor dos incendiados. Ao todo, desde quinta-feira, seis tanques foram atingidos pelo incêndio.

De acordo com a prefeitura, os bombeiros dispõem de 30 mil litros de espuma em reserva. Eles também contam, desde domingo, com o auxílio de uma viatura com visão térmica, que permite identificar o calor nos cilindros mesmo quando não há chamas.

Um aparelho vindo do Exército também vai ajudar na detecção de partículas sólidas e de gás no ar, que podem oferecer perigo à saúde da população de Santos.

[metrogallerymaker id=”631″]