logo
Foco
Foco 07/04/2015

Dez caminhões de água dos bombeiros trabalham no incêndio em Santos

Bombeiros trabalhsam no resfriamento dos tanques de combustível | Corpo de Bombeiros da PMESP

Bombeiros trabalhsam no resfriamento dos tanques de combustível | Corpo de Bombeiros da PMESP

Dez canhões de água dos bombeiros fazem o resfriamento dos tanques de combustível da Ultracargo, atingida por um incêndio desde quinta-feira (2). Nesta terça-feira (7), segundo a prefeitura de Santos, apenas um tanque ainda tinha fogo na parte superior. Esse mesmo depósito teve as chamas apagadas no domingo (5) e na segunda-feira (6), mas o fogo voltou devido a vazamentos. Em outro tanque havia uma pequena queima próximo ao solo, com as chamas também alimentadas pelo vazamento.

A prefeitura informou que os bombeiros mudaram a tática de combate ao incêndio. Eles deixaram de lançar água nas chamas e estão se concentrando no resfriamento dos depósitos de combustíveis. A justificativa é a constatação de que vazamentos nos dutos estão alimentando o fogo. O rompimento nas tubulações teria sido causado por explosões durante o incêndio.

O comandante do Corpo de Bombeiros no estado, coronel Marco Aurélio Alves Pinto, esclareceu que, quando se apaga um incêndio dessas proporções, gases com combustíveis ficam suspensos e podem entrar em combustão devido ao calor nas proximidades. Por isso, optou-se pelo resfriamento, explicou.