logo
Foco
Foco 06/04/2015

MP e Prefeitura de São Paulo planejam privatizar ruas sem saída

Portão impede passagem no Itaim Bibi | Renato Mendes/BrazilPhotoPress/Folhapress

Portão impede passagem no Itaim Bibi | Renato Mendes/BrazilPhotoPress/Folhapress

Um estudo feito pelo Ministério Público, prefeitura e a Câmara Municipal analisa como vender as ruas sem saída de São Paulo.

A iniciativa foi proposta para tentar pôr fim ao impasse relacionado às vilas fechadas com cancelas ou portões. Os moradores fecham o espaço para garantir segurança, mas a prefeitura diz que o espaço público deve ser de uso comum, sem restrição a pessoas. A administração municipal determinou a retirada dos portões.

A proposta transformaria espaços públicos em privados e permitiria que os moradores selecionassem quem pode entrar ou não. Com o pagamento, sem valor definido, o local funcionaria como uma área comum para os proprietários de imóveis, como em condomínios residenciais. A medida será debatida durante a revisão do zoneamento da cidade, ainda neste ano.