logo
Foco
Foco 05/04/2015

Casas atingidas por helicóptero de Thomaz Alckmin são liberadas

Profissionais do Centro de Investigação da Aeronáutica vão analisar os destroços do helicóptero que caiu em um condomínio em Carapicuíba, na Grande São Paulo, para tentar descobrir as causas do acidente. Neste sábado, os peritos concluíram as buscas no local da tragédia e liberaram os imóveis atingidos por peças da aeronave. As casas ficaram cheias de poeira e gases vazaram da aeronave. O cheiro de querosene no local é muito forte.

O acidente

O acidente ocorreu na última quinta-feira e deixou cinco mortos, entre eles o filho caçula do governador Geraldo Alckmin. Estavam também no helicóptero os funcionários da empresa Seripatri Participações, dona da aeronave, Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves e Paulo Henrique Moraes e os mecânicos da empresa de manutenção Helipark, Erick Martinho e Leandro Souza. As vítimas foram enterradas na última sexta-feira.

O helicóptero havia passado por uma revisão e fazia um voo de teste. Thomaz Alckmin tinha sido convidado por um dos tripulantes para fazer o voo.

Veja como ficou uma das casas atingidas