logo
Foco
Foco 04/04/2015

Termina a distribuição de sacolinhas plásticas gratuitas em SP

A partir deste domingo termina a distribuição gratuita das sacolinhas plásticas nos supermercados e lojas de São Paulo. Isso porque uma lei municipal obriga os estabelecimentos a fornecer embalagens produzidas com material renovável, que agrida menos o meio ambiente.

O preço das novas sacolinhas varia entre R$ 0,05 e R$ 0,10, conforme o estabelecimento. O consumidor pode ainda optar pelas sacolas retornáveis e, assim, levar as suas próprias embalagens na hora da compra.

Segundo a prefeitura, a adoção das chamadas sacolinhas verdes é também uma medida para alavancar a coleta seletiva e reduzir a quantidade de resíduos encaminhada aos aterros. O governo municipal tem como meta aumentar o percentual de reciclagem dos atuais 3% para 10% até o ano que vem.

Por conta disso, os estabelecimentos além de mudar o material utilizado na fabricação das sacolinhas também estão oferecendo embalagens com cores diferentes aos clientes. Um supermercado da zona oeste da capital, por exemplo, disponibiliza na cores cinza e verde.

Isso foi pensado para que os clientes reutilizem as sacolinhas em casa, para depositar o lixo. Se for orgânico, utiliza-se a embalagem na cor cinza e se for reciclável o armazenamento é feito na verde. A separação por cores vai facilitar a etapa da coleta seletiva.

Quem for flagrado desrepeitando a nova norma pode pagar multa de até R$ 500.

Lei

A Lei 15.374/2011 foi sancionada em maio de 2011, mas demorou a entrar em vigor porque o Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado de São Paulo ingressou com pedido de suspensão na Justiça e a questão só foi julgada em definitivo em outubro do ano passado.

Depois disso a nova lei ainda precisou ser regulamentada.