logo
Foco
Foco 04/04/2015

Moradores fazem novo protesto pela paz no Complexo do Alemão

População fará uma caminhada pela Estrada do Itararé | Tiago Ramos/Futura Press/Folhapress

População fará uma caminhada pela Estrada do Itararé | Tiago Ramos/Futura Press/Folhapress

Os moradores do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, fazem hoje um novo protesto pedindo paz na comunidade. Em dois dias, quatro pessoas foram vítimas de bala perdida na região. A população fará uma caminhada pela Estrada do Itararé, uma das principais avenidas que corta o conjunto de favelas.

Nesta sexta, os moradores realizaram um protesto contra a morte de um menino de 10 anos durante uma operação da polícia na última quinta-feira. Eduardo foi atingido por um tiro de fuzil na porta de casa e a mãe do garoto acusa os policiais pela morte do filho. A manifestação foi coibida com violência pela Polícia Militar. Houve confronto entre agentes e a população, que revidou o gás de pimenta dos policiais com pedras e objetos.

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, ordenou que o Estado pague pelo funeral de Eduardo. Os policiais que participaram da operação foram afastados. Eles respondem a um Inquérito Policial Militar e tiveram suas armas recolhidas para a realização de exame balístico.

A Coordenadoria de Polícia Pacificada (CPP) informou nesta sexta-feira que cogita a reocupação completa do Complexo do Alemão. A região enfrenta intensa onda de violência, causada pelo confronto entre polícia e traficantes.

Leia a íntegra da nota:


Policiais do Comando de Operações Especiais (COE) – Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) e Batalhao de Ações com Cães (BAC) – reforçam, desde ontem, o policiamento no Complexo do Alemão. Há um centro de comando do COE instalado na Coordenadoria de Policia Pacificadora e cada ação das forças especiais será avaliada até chegar, se for necessário, a uma ocupação completa.

Nessa movimentação,  o contêiner da Base Avançada do Alemão, que fica na Rua Canitar, será retirado. Em seu lugar esta sendo montado um ponto de fortificação. Na sede administrativa da UPP Nova Brasília também está sendo instalado um ponto de fortificação. O contêiner onde funcionada essa base será retirado.