logo
Foco
Foco 04/04/2015

Fogo atinge outro tanque de combustíveis de empresa no litoral paulista

| Nacho Doce/Reuters

Nos três tanques que ainda queimam há gasolina ou etanol, de acordo com a empresa Ultracargo | Nacho Doce/Reuters

Uma nova explosão foi registrada e mais um tanque de combustíveis é atingido pelo incêndio na empresa Untracargo, no porto de Santos, litoral de São Paulo. Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo começou porque uma tampa do reservatório cedeu.

Com isso sobe para seis o número de tanques de combustíveis atingidos desde a última quinta-feira, quando o incêndio começou. Na manhã deste sábado, os bombeiros haviam divulgado que o fogo estava extinto em dois tanques, dos cinco atingidos até aquele momento.

Segundo o capitão e porta-voz dos bombeiros, Marcos Palumbo, 20 tanques próximos aos atingidos pelo fogo estão sendo resfriados. Ele afirma ainda que a fumaça intensa no local dificulta o trabalho das equipes e que a estratégia de combate ao fogo pode ser mudada.

Ele diz que não há previsão de quando o fogo será extinto. Inicialmente se chegou a cogitar que as chamas se estenderiam por até quatro dias.

Uma das explosões, no primeiro dia do incêndio, foi registrada ao vivo. Veja:

A água usada pelos bombeiros acabou vazando para o mar, mas segundo técnicos Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) os danos ambientais são mínimos. A prefeitura de Santos está enviando mensagens de celular aos moradores da região para tranquilizá-los.

O incêndio começou por volta das 10h da última quinta-feira e já nesse dia a cortina de fumaça que se formou era tanta e as laberadas tão altas que podiam ser vistas de várias cidades da baixada santista.

A área do bairro Alemoa, na região do porto, onde acontece o incêndio foi evacuada. Também foi interditado para o trânsito de veículos o km 64 da Rodovia Anchieta e o acesso ao porto de Santos.

[metrogallerymaker id=”631″]

Governo de São Paulo cria gabinete de crise para acompanhar incêndio

O governo de São Paulo instalou na prefeitura de Santos um gabinete de crise para acompanhar e tomar providências em relação ao incêndio nos depósitos da Ultracargo. Fazem parte do grupo o vice-governador, Márcio França, os secretários de Governo, Saulo de Castro; da Casa Militar, José Roberto Rodrigues de Oliveira; da Segurança Pública, Alexandre de Moraes; e do Meio Ambiente, Patrícia Iglecias. Também integram o comitê o comandante do Corpo de Bombeiros, Marco Aurélio Alves Pinto, e o subsecretário de Comunicação, Marcio Aith.

O incêndio nos tanques de etanol e gasolina, localizados no bairro da Alemoa, começou na manhã da última quinta-feira (2). Hoje (4) o fogo atingiu mais um reservatório de gasolina. Nesse momento, quatro tanques estão em chamas. Na mesma bacia de contenção há mais dois tanques. Um deles está vazio e o outro contém etanol. Nenhum deles foi afetado até o momento.

Uma equipe de 93 homens do Corpo de Bombeiros se reveza no combate ao incêndio. Os trabalhos estão focados no resfriamento do tanque que contém etanol, com o objetivo de deter a propagação do fogo. De acordo com a empresa, o incidente prossegue sem mortos e feridos.

Segundo o porta-voz do Corpo de Bombeiros, Marcos Palumbo, já foram utilizados 4 bilhões de litros de água retirada do mar para conter as chamas. “O risco principal é o de pegar em outro tanque, tendo em vista o calor de 800 graus. Não é fácil fazer a extinção desse fogo, mas já evoluímos bastante resfriando os outros tanques”, disse em entrevista hoje. Devido ao incêndio, um dos acessos ao Porto de Santos foi bloqueado pelas autoridades.