logo
Foco
Foco 03/04/2015

Dilma e Lula lamentam morte do filho de Geraldo Alckmin

| Reprodução/Instagram

Thomaz Alckmin foi vítima de um acidente de helicóptero | Reprodução/Instagram

A presidente Dilma Rousseff divulgou, no final da noite desta quinta-feira (2), uma nota lamentando a morte de Thomaz Alckmin, filho do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que foi vítima de um acidente de helicóptero na tarde desta quinta-feira.

“Com muito pesar e tristeza, apresento ao governador Geraldo Alckmin e à sua esposa, senhora Maria Lúcia Alckmin, meus sinceros e profundos pêsames pela morte de seu filho”, escreveu a presidente.

Dilma também disse que “em momento de dor e consternação” presta sua solidariedade aos amigos e familiares das vítimas.

Outro a se manifestar foi o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na internet, ele postou a seguinte mensagem: “Nessa hora de dor e tristeza por uma perda irreparável, prestamos nossos sentimentos e nossa solidariedade para o governador Geraldo Alckmin, à primeira-dama Lu Alckmin, para a esposa, os irmãos e filhas do jovem Thomaz Alckmin. Nossas condolências para os familiares e amigos do piloto Carlos Haroldo Esquerdo Gonçalves e demais tripulantes do helicóptero que faleceram nesta Quinta-feira Santa”.

“Diante de uma tragédia onde não há palavras que possam confortar pais, esposas e filhos, estendemos nosso abraço e nossa fé que os entes queridos permanecerão para sempre conosco na paz de Deus e em nossos corações”, completou Lula, assinando a nota ao lado da mulher, Marisa Letícia.
Além do filho de Alckmin, que era piloto profissional e estava no helicóptero como copiloto para acumular horas de voo, mais quatro pessoas estavam na aeronave, que havia acabado de passar por manutenção preventiva.

Experiente, o piloto que conduzia o helicóptero tinha 30 anos de profissão. Inicialmente,  a empresa Seripatri, dona do aparelho, informou apenas que ele e mais três mecânicos haviam morrido na queda, que aconteceu sobre uma casa em construção na região de Carapicuíba, na Grande São Paulo, na tarde desta quinta-feira.

Ainda segundo o comunicado, o helicóptero, que tinha 4 anos e 600 horas de uso, havia acabado de passar por uma manutenção preventiva e fazia um voo de teste.

O acidente ocorreu a menos de 100 metros da casa do diretor de externas Bolinha, do programa Pânico na Band. Ele contou que o helicóptero desceu “virando de ponta cabeça”, totalmente descontrolado,  e as pás da aeronave se quebraram antes que o aparelho se chocasse contra a construção.