logo
Foco
Foco 01/04/2015

Istambul tem noite de protestos após morte de sequestradores de procurador

Procurador Mehmet Selim Kiraz foi feito refém com uma arma em sua cabeça em Istambul, na Turquia | Halkin Sesi TV/Reuters

Procurador Mehmet Selim Kiraz foi feito refém com uma arma em sua cabeça em Istambul, na Turquia | Halkin Sesi TV/Reuters

Manifestantes entraram em conflito com a polícia da Turquia na noite de terça-feira em dois bairros de Istambul depois que militantes da extrema esquerda, que fizeram um procurador de refém dentro de um tribunal, foram mortos pelas forças da segurança durante uma tentativa de resgate.

Os dois membros da Partido-Frente Libertação Revolucionária do Povo (DHKP-C) fizeram o procurador Mehmet Selim Kiraz de refém na terça-feira, como ato de vingança por conta da morte de um jovem durante protestos contra o governo em 2013.

Kiraz, que também foi morto durante a tentativa de resgate, liderava a investigação sobre a morte em março do ano passado de Berkin Elvan, de 15 anos, que morreu depois de ficar nove meses em como por conta de ferimentos sofridos por uma bomba de gás lançada pela polícia.

A polícia usou gás lacrimogêneo para dissipar manifestantes em Okmeydani, o bairro de Elvan em Istambul, informou o jornal Radikal em seu site.

O DHKP-C é um grupo marxista, formado no final dos anos 1970, que está por trás de uma série de assassinatos e ataques suicidas, incluindo ataques fatais contra a embaixada dos Estados Unidos. A polícia turca também é alvo frequente do grupo.

Um site próximo ao grupo publicou uma foto do procurador com uma arma apontada para sua cabeça na terça-feira durante o sequestro. Autoridades tentaram negociar a soltura de Kiraz, mas ele foi baleado na cabeça e no corpo.

Cerimônia do enterro do procurador | Osman Orsal/Reuters

Cerimônia do enterro do procurador | Osman Orsal/Reuters