logo
Brasil
Brasil 01/04/2015

Delações premiadas da Lava Jato ajudaram na repatriação de R$ 182 milhões

| Divulgação

Operação Lava Jato desvenou o maios esquema de corrupção do país | Divulgação

As delações premiadas facilitaram a repatriação de R$ 182 milhões que estavam em instituições financeiras da Suíça.

Secretário de colaboração internacional da Procuradoria-Geral da República, Vladimir Aras, diz que a rapidez com que a quantia retornou aos cofres públicos se deve à iniciativa dos procuradores de Curitiba envolvidos na Lava Jato – operação que investiga o esquema de corrupção na Petrobras.

Segundo os investigadores, mais de 400 milhões de dólares estão bloqueados em contas na Suíça. Toda essa quantia, no entanto, só será repatriada se for comprovada a relação com empresas e pessoas investigadas pela Lava Jato.

Leia mais:
CGU abre processo para investigar mais cinco empresas da Lava Jato

Ao todo, ainda de acordo com os investigadores envolvidos na operação, o esquema de pagamento de propina para garantia das obras da estatal pode ter movimentado mais de R$ 10 bilhões.

A operação que desvendou o maior esquema de corrupção do país foi deflagrada há mais de um ano, em 17 de março de 2014, e até agora já teve dez fases de investigação realizadas – que somam mais de 350 mandados de prisões preventivas, temporárias, de busca e apreensão e condução coercitiva (quando o investigado é obrigado a prestar depoimento).