logo
Foco
Foco 01/04/2015

Bando vendia celulares furtados no aeroporto de Cumbica

Oliveira foi preso nesta terça-feira | divulgação

Oliveira foi preso nesta terça-feira | Reprodução

A Polícia Civil prendeu ontem um homem acusado de liderar um grupo que transformou o aeroporto de Cumbica em um balcão de compra e venda de celulares furtados.

Segundo os policiais da Deatur (Delegacia de Atendimento ao Turismo), Antônio Belarmino de Oliveira, 50 anos, adquiria os aparelhos e os colocava à venda dentro do próprio terminal. Funcionário de uma empresa terceirizada, Oliveira trabalhava há seis anos em Cumbica.

Um funcionário da Swissport, empresa que também presta serviços no aeroporto, foi preso quando tentava comprar um celular de Oliveira.

A polícia chegou ao acusado após prender, no começo de março, um outro funcionário terceirizado, detido enquanto tentava furtar um homem. Em depoimento, ele detalhou como funcionava o esquema.

Durante as investigações, os agentes tiveram acesso a ligações de Oliveira. Em uma delas, ele  explica como funcionava seu negócio: “meu ramo aqui no aeroporto é esse. Eles (grupos que se aproveitam da distração das vítimas) roubam e eu compro e já empurro aqui mesmo em Cumbica. Compro por uns R$ 250 e vendo até por R$ 900.”

As vítimas eram atacadas quando carregavam  os aparelhos e acabavam se afastando dos pontos de energia.

Após ser detido, Oliveira levou os policiais até sua casa, em Guarulhos. No local, foram encontrados telefones celulares, equipamentos eletrônicos, óculos e perfumes. A suspeita é que o material também seja fruto de crimes.

A polícia procura agora outros envolvidos no esquema. 

Equipamentos encontrados na casa do acusado, em Guarulhos | Reprodução

Equipamentos encontrados na casa do acusado, em Guarulhos | Reprodução