Foco

Queixas por falta de água aumentam 253% em São Paulo

Nos dois primeiros meses deste ano, os consumidores da capital fizeram 427 reclamações por falta de água na Arsesp – agência reguladora do serviço de água, energia e gás do Estado –  253% a mais do que as 121 queixas registradas no mesmo período do ano passado.

Essas reclamações foram feitas depois de os consumidores terem tentado solucionar o problema na própria Sabesp e não terem sucesso. Isso porque a Arsesp só recebe queixas depois que elas já passaram pela companhia e ficaram sem solução.

E não é só na capital que  as queixas por falta de água contra a Sabesp vêm avançando. Em todas as cidades atendidas pela empresa,  houve 1.260 reclamações ao longo de 2014. Nos dois primeiros meses deste ano, elas já somam 759, segundo a Arsesp.

A Sabesp diz que vem aprimorando o atendimento a seus clientes para evitar que tenham “desabastecimento pontual” e que teve de adotar uma série de medidas devido à crise, como a redução de pressão.

A empresa diz que o número de reclamações registradas pela Arsesp sobre falta de água representa 0,0001% dos clientes atendidos” na Grande SP e que os mais atingidos são os que não têm caixa-d’água, que moram em zonas altas e longe dos reservatórios.

Flagrante

A Sabesp divulgou ontem que flagrou um furto de  água envolvendo uma loja de departamentos em  Carapicuíba,  na Grande São Paulo. A operação, feita em conjunto com a polícia, resultou na prisão em flagrante do responsável pelo estabelecimento.

Segundo a Sabesp, a  loja  desviava cerca de 26 mil litros de água mensalmente. A quantidade seria suficiente para abastecer sete pessoas por um mês.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos