Brasil

Justiça ordena quebra de sigilo de Sérgio Gabrielli

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou o bloqueio de bens e quebra de sigilo fiscal e bancário do ex-presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, e outros ex-executivos da estatal, entre eles Renato Duque.

Eles são acusados em ação que investiga denúncias de superfaturamento e favorecimento à empreiteira andrade gutierrez em obras contratadas pela estatal.

Segundo o Ministério Público, foram identificados sobrepreços nos contratos de mais de 11.000%.

Gabrielli presidiu a Petrobras durante sete anos, de 2007 a 2012, e foi sucedido pela atual presidente da estatal, Graça Foster.

Leia também
• Prisões são advertência a empreiteiras, diz juiz da Lava Jato
• Petrobras despenca mais de 11% e leva Bovespa a fechar em baixa

Um balanço divulgado nesta quarta-feira (28) mostrou que a estatal teve um lucro 38% menor no terceiro trimestre de 2014. Em função das investigações da Operação Lava Jato sobre o esquema de corrupção na estatal, a divulgação do documento havia sido adiada por duas vezes.

O balanço deveria ter sido apresentada no dia 14 de novembro, mas não teve autorização da empresa de auditoria, como determina a legislação do mercado de capitais.

Segundo a avaliação divulgada nesta quarta, no entanto, as baixas não estão associadas aos desvios de dinheiro da petrolífera.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos