Foco

Vídeo mostra homem que se apresenta como Coulibaly e diz ser do EI

Um homem parecido com Amedy Coulibaly reivindica o ataque que tirou a vida de uma policial na quinta-feira, dia 8, e alega ser membro do Estado Islâmico, em um vídeo póstumo postado neste domingo na internet.

O homem olha para a câmera e diz ter agido «contra a polícia», enquanto que uma legenda o identifica como Amedy Coulibaly.

O vídeo de 7 minutos e 17 segundos, que foi rapidamente retirado do site Dailymotion, não foi autenticado de imediato. Ele é apresentado como uma reivindicação póstuma dos ataques cometidos na França durante a semana passada.

«Eu me reporto ao califa dos muçulmanos Abu Bakr al-Baghdadi, o califa Ibrahim», afirma o suposto Coulibaly, que está vestido com um traje muçulmano, um keffieh, e tem atrás dele uma bandeira negra. «Eu jurei fidelidade ao califa desde a declaração do califado», acrescenta.

A legenda do vídeo apresenta a pessoa como Coulibaly e como o autor dos ataques em Montrouge (uma policial morta em 8 de janeiro) e do mercado de produtos judeus (quatro mortos em 9 de janeiro).

«Chegamos de forma sincronizada para sair ao mesmo tempo», afirma o homem, referindo-se aos irmãos Kouachi, que atacaram o jornal Charlie Hebdo, onde mataram 12 pessoas no último dia 7.

Em seguida, ele justifica esses ataques apresentados como uma resposta aos «ataques contra o califado».

O vídeo ainda mostra imagens deste homem fazendo bombas ao ar livre, com os muçulmanos ao fundo. Ela também aparece olhando para a câmera vestido com o que se parece com um colete à prova de balas.

Amedy Coulibaly foi morto na sexta-feira, dia 9, pelos policiais depois da violenta tomada de reféns em um mercado de produtos judeus na localidade de Porte de Vincennes.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos