Foco

Cartão de crédito de Obama é rejeitado em Nova York

Obama diz que usa pouco o cartão e por isto este deveria ter sido bloqueado | Reuters
‘Por sorte, Michlelle estava com o dela’, brincou Obama | Reuters

Não está fácil para ninguém: Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, teve o seu cartão de crédito rejeitado em um restaurante de Nova York. E foi ele mesmo quem contou o caso.

«Por sorte, Michlelle estava com o dela», disse em tom de brincadeira nessa sexta-feira. Segundo o presidente americano, foi há algumas semanas, durante uma Assembleia-Geral da ONU.

Obama contou sobre o caso durante uma apresentação sobre medidas para lutar contra a fraude com cartões de crédito e roubo de carteiras de indentidade.

«Imagino que tenha sido porque não o uso o suficiente (…) Devem ter achado que era golpe», disse. «Tentei explicar para a moça que tinha pago todas as minhas contas…», brincou.

Mais tarde, ao ser questionado no «briefing» diário à imprensa sobre os motivos pelos quais o cartão de Obama foi rejeitado, o porta-voz da Casa Branca disse não ter informações sobre o assunto.

Obama firmou um decreto que impõe às agências e órgãos federais o uso de código secreto e chip eletrônico como tecnologia nos cartões de crédito e de débito.

Segurança dos cartões

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assinou medida nesta sexta-feira para aumentar a segurança dos cartões de crédito federais, e pediu que bancos e varejistas se esforcem para combater a crescente ameaça das fraudes.

A medida adicionará microchips e números PIN em cartões de crédito e débito do governo a partir de janeiro.

O presidente também anunciou que diversas grandes companhias irão tomar medidas para tornar seus sistemas mais seguros e oferecer mais proteção aos consumidores.

«A ideia de que alguém do outro lado do mundo pode contratar milhares de dólares de crédito em seu nome só porque roubou seu número, ou porque você passou o cartão no lugar errado na hora errada, é enfurecedor», disse.

A iniciativa de Obama ocorre depois que muitas companhias, incluindo Target, JPMorgan e Home Depot sofreram importantes vazamentos de segurança cibernética.

A Casa Branca informou que Home Depot, Target, Walgreen e Wal-Mart desenvolverão chips de segurança e números de PIN compatíveis com terminais de cartões em todas as lojas, principalmente a partir de janeiro.

Além disso, a American Express planeja lançar um programa de 10 milhões de dólares para ajudar pequenos negócios a atualizar seus terminais de venda.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos