Brasil

Morte de Zuzu Angel foi planejada, diz ex-delegado

Divulgação
Zuz Angel morreu em 1976 em um acidente de carro no Rio | Divulgação

Em depoimento à CNV (Comissão Nacional da Verdade), o ex-delegado do Dops Cláudio Guerra afirmou nesta quarta-feira que a morte da estilista Zuzu Angel foi provocada pela ditadura militar. A estilista morreu em 1976 em um acidente de carro no Rio de Janeiro.

De acordo com Guerra, o coronel do Exército Freddie Perdigão – apontado como torturador da Casa da Morte de Petrópolis – esteve na cena do acidente e contou ter ficado preocupado porque foi fotografado próximo ao local. “Ele [Perdigão] narrava para mim que tinha planejado, obedecendo ordens, a simulação do acidente dela, e que estava muito preocupado porque ele achava que era a perícia que tinha fotografado ele sem querer”, afirmou o ex- delegado no depoimento.

O coordenador da comissão, Pedro Dallari, afirmou que essas informações se acrescentam a “outros elementos” obtidos pelo órgão que indicam que o acidente da estilista foi planejado. “Temos outros elementos que nos permitem ir convergindo para essa conclusão do assassinato da Zuzu Angel”, disse Dallari.

A estilista era mãe de Stuart Angel, militante do grupo guerrilheiro MR-8 preso em 14 de maio de 1971 e até hoje desaparecido. Após seu desaparecimento, Zuzu Angel fez uma mobilização nacional e internacional em busca do filho, tornando-se uma figura incômoda ao regime militar.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos