Foco

Rússia acusa Europa de ignorar fascismo na Ucrânia

| Marko Djurica/Reuters
Rebeldes pró-Rússia usam máscaras de gás enquanto caminham dentro da prefeitura de Mariupol | Marko Djurica/Reuters

A Rússia acusou nesta quarta-feira a Europa de ignorar o auge do «fascismo» na Ucrânia e pediu uma investigação exaustiva sobre a morte de dezenas de ativistas pró-Moscou em Odessa na semana passada.

«Há vários anos a Europa age como se não observasse a forma como o fascismo ganha novos apoios e seus promotores recrutam seguidores», disse o ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov.

«O que aconteceu em Odessa em 2 de maio é fascismo puro», completou o chanceler.

«Não permitiremos que os fatos sejam varridos para debaixo do tapete, como está tentando fazer a coalizão de poder da Ucrânia», advertiu Lavrov.

O incêndio na Casa dos Sindicatos de Odessa, sul da Ucrânia, matou 42 pessoas, em sua maioria militantes pró-Rússia, depois de uma batalha nas ruas com simpatizantes do governo nacionalista e pró-Europa de Kiev.

O primeiro-ministro interino da Ucrânia, Arseni Yatseniuk, acusou a Rússia de planejar os distúrbios.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos