Foco

Rio promove sábado dia extra de vacinação contra a gripe

O objetivo do estudo é encontrar um método seguro e eficaz de imunização contra a Aids para ser usado em seres humanos | Scott Barbour/Getty Images
Mais de 200 unidades oferecerão a imunização contra a gripe | Scott Barbour/Getty Images

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio vai abrir todas as unidades de Atenção Primária para a vacinação contra a gripe no próximo sábado. Mais de 200 unidades, entre clínicas da família e centros municipais de Saúde, oferecerão a imunização contra a influenza das 8h às 17h. A ação será uma extensão no município do Rio da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que pelo cronograma oficial do Ministério da Saúde vai até sexta-feira. A medida tem por finalidade atender às pessoas que não podem comparecer aos postos de segunda a sexta-feira e perderam o Dia de Mobilização Nacional contra a Gripe, ocorrido no último dia 26.

Leia também:

ONG protesta contra morte de crianças em operações policiais no Rio
Van do governo é usada para transportar drogas no Rio

Podem se vacinar idosos, crianças de 6 meses a 4 anos, gestantes, mulheres no período até 45 dias após o parto, indígenas, doentes crônicos e profissionais de saúde. A vacina é segura e protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no inverno passado (H1N1; H3N2 e influenza B), como recomenda a Organização Mundial da Saúde. É muito importante para evitar as complicações da gripe, principalmente em idosos. Estudos demonstram que a imunização pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonia e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

Durante a campanha de vacinação, a Secretaria Municipal de Saúde tem disponibilizado também  postos itinerantes em todas as regiões da cidade, para levar a imunização mais perto dos grupos prioritários, facilitando o acesso.

Até agora, 587.285 pessoas foram vacinadas na cidade, o que representa 37,6% da população-alvo. A meta do município é vacinar cerca de 1,25 milhão de pessoas, correspondentes a 80% de cada um dos grupos prioritários.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos