Brasil

70% da exploração sexual ocorrem em cidades-sede da Copa

Setenta por cento das investigações de exploração sexual de crianças e adolescentes no Brasil se concentram nas 12 cidades que vão sediar a Copa. Locais que recebem um volume grande de turistas – como hotéis, bares, restaurantes e aeroportos – serão alvos de uma campanha contra a prostituição infantil.

Leia também:

• Encontro em SP reúne 80 países para debater governança da internet
• Itália é favorável à extradição de Pizzolato, condenado do mensalão

A equipe do Jornal da Band acompanhou a operação contra a exploração sexual infantil na maior cidade do país. O gerente da boate, que fica na zona sul, foi preso em flagrante. Acácio batista pode ser condenado a até dez anos de prisão.

A casa funciona no mesmo endereço há dez anos. No local, a polícia encontrou um caderno com a relação dos programas diários. O nome de uma adolescente aparece seis vezes. Dos R$ 100 pagos pelos clientes, R$ 50 ficavam com as garotas.

Autoridades mapearam os pontos vulneráveis para o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes em São Paulo. Um dos endereços é o entorno das obras de construção da Arena Corinthians, sede da abertura da Copa do Mundo.

Em Manaus, o número de casos de estupro e abuso sexual dobrou nos últimos quatro anos. Foram mais de mil vítimas no ano passado, a maioria com menos de 14 anos de idade.

O serviço de denúncia do governo federal, o disque 100, recebeu mais de sete mil telefonemas no ano passado. Agora, uma campanha do Ministério do Turismo incentiva a população a denunciar o abuso sexual infantil por meio de um aplicativo, chamado «Proteja Brasil». A ação será divulgada em hotéis, bares, restaurantes e aeroportos brasileiros, e também em dezesseis países da Europa.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos