Estilo de Vida

O que é ‘fexting’ e por que você deve evitá-lo nos seus relacionamentos

Esta prática costuma complicar as discussões com as pessoas mais próximas, embora tenha algumas vantagens

Qué es el 'fexting' y por qué debes evitarlo en tu relación
Fexting Qué es el 'fexting' y por qué debes evitarlo en tu relación (Imagen de Vecstock en Freepik)

Quem nunca enviou uma mensagem de texto com raiva? É possível que todas as pessoas já tenham feito isso. Para muitas pessoas, é inevitável expressar seu desconforto no momento através do celular para deixar clara sua posição em relação ao que está sendo discutido com outras pessoas, que geralmente são o parceiro ou familiares muito próximos.

ANÚNCIO

É comum que essa prática, longe de resolver, piore a situação, especialmente porque no meio da raiva as palavras escritas não são medidas e o receptor pode interpretar de acordo com o que mais lhe convém, desencadeando assim um inferno. Essas discussões são conhecidas como “fexting”, que é um termo composto: the ‘fight’ (discutir, lutar) e ‘texting’ (mensagem de texto).

Quando as frases enviadas não são acompanhadas de imagens, emojis etc., a situação pode se tornar ainda mais tensa, pois esses elementos ajudam a suavizar a mensagem ou a interpretá-la corretamente. No entanto, há muitas pessoas que não os utilizam. Desabafar por meio de mensagens de texto no celular tem vantagens para alguns, mas muitos contras para outros.

Pareja
Casal Há frases que você nunca deve dizer durante uma discussão (Freepik)

A psiquiatra Mimi Winsberg, ex-residente de psiquiatria no Facebook e especialista em saúde digital, afirmou à revista GQ que um dos benefícios do fexting é que "permite que você tome seu tempo e leia cuidadosamente algo antes de responder. Ao contrário de uma discussão pessoal, a resposta da outra pessoa é claramente visível na tela e não entra por um ouvido e sai pelo outro. (...) As mensagens de texto oferecem a oportunidade de fazer uma pausa, refletir e editar suas respostas utilizando boas práticas de comunicação".

Inclusive, aconselhou para que isso possa ser uma boa prática: Como tirar um tempo para ler cuidadosamente as mensagens e refletir; ler suas mensagens em voz alta para verificar se não poderiam ser mal interpretadas; apelar para a paciência e a empatia; assim como perguntar para ter uma melhor compreensão; e procurar terminar a conversa cara a cara.

No entanto, o ideal é evitá-la, especialmente quando é com o parceiro, porque as mensagens podem ser mal interpretadas, tudo o que você diz pode ser facilmente usado contra você. Foi o que Laura Wasser, uma famosa advogada de divórcios, indicou ao New York Times: “Recebemos centenas e centenas de impressões de mensagens de texto, o que pode servir como uma grande prova para o juiz”.

Enquanto a mediadora matrimonial, Debra Macleod, afirmou que "brigar por mensagens de texto é uma espécie de compulsão para certas pessoas, uma necessidade de obter uma resposta imediata, em vez de ter uma conversa cara a cara".

É melhor acalmar-se, apesar da grande raiva ou impotência que se possa sentir, para tentar falar em pessoa, pois assim será possível ter acesso aos elementos necessários para uma comunicação eficaz, como: entonação, ritmo e volume da voz, e linguagem corporal.

ANÚNCIO

Tags


Últimas Notícias