Estilo de Vida

Especialista explica se o amor pode sobreviver sem sexo e paixão em um relacionamento

O que é mais importante, amor ou sexo?

Dentro de um relacionamento, o sexo e o amor são colocados como pontos primordiais para uma convivência duradoura e sólida. Contudo, é comum surgir as seguintes dúvidas: o sexo ou o amor, qual é mais importante? Pode haver amor sem sexo ou paixão?

Baseado no portal Nueva Mujer, confira alguns pontos sobre os pilares que envolvem os estágios dentro de um compromisso – ou fora dele.

“A paixão é muitas vezes descrita como um desejo intenso. Um modelo inicial para o amor segmentava aspectos dos relacionamentos nos três pontos de um triângulo chamado intimidade, compromisso e paixão”, explica a psicóloga Theresa DiDonato ao portal Psychology Today.

Por mais desejável que seja, os três aspectos podem não estar presentes dentro de uma relação de uma só vez. Contudo, é mais comum do que se imagina.

“Relacionamentos de brotamento geralmente são de baixo comprometimento, mas altos em intimidade e paixão, outros relacionamentos são baixos em intimidade, mas altos em comprometimento e paixão. O lado do triângulo que liga intimidade e compromisso, e que representa a baixa paixão, chama-se amor à companhia”, detalhou a psicóloga.

O amor à companhia requer uma conexão emocional e uma decisão cognitiva de ser leal. Este seria o tipo de amor verdadeiro que é buscado, mas para relacionamentos românticos esse tipo de amor geralmente não é suficiente.

Veja mais: Sexo: Confira 3 benefícios das atividades sexuais no período noturno

Amor e sexo

“Nesses casos, as pessoas podem enfatizar o desejo sexual mais do que o desejo emocional ao considerar a paixão, e podem usar comportamentos sexuais como medida da paixão de seu relacionamento”, disse DiDonato no artigo.

De acordo com uma pesquisa mencionada pelo Psychology Today, há uma relação entre baixa paixão e baixo comprometimento dentro de um relacionamento.

“A ligação entre baixa paixão e baixo comprometimento tem considerável suporte empírico, mas novas evidências sugerem que quando as pessoas acreditam que sua paixão não pode ser reacendida, a baixa paixão leva a um comprometimento ainda menor (Carswell & Finkel, 2018)”.

Contudo, a conexão sexual ou apaixonada pode fortalecer ainda mais o vínculo emocional e o compromisso. “Os casais que são mais apaixonados um pelo outro são mais propensos a ter relações sexuais e relatam mais satisfação sexual em seus relacionamentos depois de experimentar a proximidade. Em outras palavras, a conexão emocional pode facilitar a paixão”, acrescenta o artigo.

Em muitos casos, o contato emocional pode ser mais forte do que o físico. Isso irá depender do estágio no qual o casal se encontra dentro da relação.

“A falta de intimidade sexual pode ser superada por casais para os quais outros aspectos do relacionamento estão se fortalecendo; diferentes estágios do relacionamento provocam diferentes necessidades de desejo sexual.”

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos