Estilo de Vida

4 mitos sobre a infidelidade que os parceiros traídos muitas vezes acreditam

Um deles é que, após a traição, a relação automaticamente chega ao fim, porém isso não é verdade na maioria dos casos. Saiba mais no texto

Traição

Uma grande parte das buscas por um terapeuta, seja especializado em relacionamento ou não, é após descobrir uma traição. O momento traz muita reações, como tristeza profunda, mágoa e raiva. Uma pesquisa publicada nesta plataforma mostra que, em 25% das relações monogâmicas, o casal vai lutar em algum momento contra a infidelidade.

A infidelidade pode ser de diversas formas, seja emocional, sexual, a partir de mensagens de textos, etc. Nesse momento, é comum criar muitas teorias e suposições baseadas em questões culturais. Confira a seguir os 4 mitos mais comuns, de acordo com a terapeuta sexual Sari Cooper.

1. “O relacionamento acabou”

Ao pensar em traição, é comum entender automaticamente que a relação acabou, pois mesmo que uma das partes perdoe a outra, ela será vista pela sociedade como ‘perdedora’. Esse é um discurso até comum, mas na verdade, de 60 a 80% dos casais permanecem juntos mesmo após um caso extraconjugal. De qualquer forma, para que qualquer decisão seja tomada de forma mentalmente saudável, uma conversa com um terapeuta é importante.

2. “Meu parceiro/minha parceira me traiu porque não me ama”

Existem inúmeras razões por quais as pessoas traem. Pode ser que o amor tenha acabado (ou até mesmo nunca existido), mas as pessoas também traem gostando uma das outras. Pode ser que haja um outro tipo de interesse sexual que não consiga explorar com o conjugue, ou ainda uma espécie de fuga após uma briga, entre outras situações. “Embora não sejam desculpas para quebrar um acordo monogâmico ou um voto de casamento, são explicações baseadas em emoções que podem coexistir com o amor que uma pessoa tem por seu parceiro”, diz Sari.

LEIA TAMBÉM: Esta é a idade em que as mulheres param de tolerar sexo ruim

3: “Meu parceiro/minha parceira não se sente mais atraído por mim”

Esse fator está relacionado com o descrito anteriormente, mas é preciso compreender primeiramente o que seria a ‘atração’, pois a cultura em que vivemos define isso como algo 100% sexual, quando não é verdade. A atração também pode ter a ver com o humor, gostos, abertura emocional, intelecto, etc., e o sexo e o amor são apenas um desses diversos fatores.

4: “Meu parceiro/minha parceira é narcisista e me traiu por esse motivo”

Diversas pessoas atribuem a infidelidade ao narcisismo (transtorno que faz setor indivíduos se sentirem superiores, com necessidade de admiração e falta de empatia pelos outros). Algumas pessoas realmente possuem alguns desses traços e demonstram isso em uma relação, mas para a terapeuta, isso não significa, necessariamente, que ela é diagnosticada com Transtorno de Personalidade Narcisista.

LEIA MAIS:

4 segredos indicados por um terapeuta para manter um relacionamento saudável

Ela tomou uma atitude depois de receber ‘cantadas’ do marido de sua melhor amiga

A perigosa ascensão dos mitos de saúde sexual nas mídias sociais

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos