logo
Estilo de Vida
/ ESA/Hubble & NASA, B. Nisini / ESA/Hubble & NASA, B. Nisini
Estilo de Vida 11/09/2021

Telescópio da NASA capta impressionante fenômeno celestial raro; confira registro

Por : Metro World News

O telescópio Hubble da Agência Espacial Americana (NASA), em parceria com a ESA, captou recentemente um impressionante fenômeno celestial raro. 

Como detalhado, por meio de comunicado,  esta imagem impressionante apresenta um fenômeno celestial relativamente raro conhecido como objeto Herbig-Haro. 

Este objeto específico, denominado HH111, foi fotografado pela Wide Field Camera 3 (WFC3) do telescópio espacial. 

Esses objetos espetaculares se desenvolvem em circunstâncias muito específicas. As estrelas recém-formadas costumam ser muito ativas e, em alguns casos, expelem jatos muito estreitos de gás ionizado que se move rapidamente.

Com isso, Como detalhado pela NASA, um gás tão quente que suas moléculas e átomos perderam seus elétrons, tornando o gás altamente carregado. 

Os fluxos de gás ionizado então colidem com as nuvens de gás e poeira que cercam estrelas recém-formadas a velocidades de centenas de quilômetros por segundo. São essas colisões energéticas que criam objetos Herbig-Haro, como o HH111.

Telescópio da NASA capta impressionante fenômeno celestial raro; confira registro

Segundo as informações, WFC3 do telescópio obtém imagens em comprimentos de onda ópticos, ultravioleta e infravermelho.

O que significa que ele observa objetos em uma faixa de comprimento de onda semelhante à faixa à qual os olhos humanos são sensíveis (óptico ou visível) e uma faixa de comprimentos de onda que são ligeiramente curtos (ultravioleta) ou muito longo (infravermelho) para ser detectado por olhos humanos. 

Como informado pela NASA, os objetos Herbig-Haro, na verdade, liberam muita luz em comprimentos de onda óticos, mas são difíceis de observar porque a poeira e o gás ao redor absorvem grande parte da luz visível. 

Portanto, a capacidade do WFC3 de observar em comprimentos de onda infravermelhos – onde as observações não são tão afetadas por gás e poeira – é crucial para observar objetos Herbo-Haro com sucesso. Confira o registro: 

Fenômeno celestial
ESA/Hubble & NASA, B. Nisini

Telescópio espacial Hubble

Ainda de acordo com as informações, o Telescópio Espacial Hubble é um projeto de cooperação internacional entre a NASA e a ESA (Agência Espacial Europeia). 

O Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt, Maryland, gerencia o telescópio, que tem desempenhado importante papel no espaço.

O Space Telescope Science Institute (STScI) na cidade americana de Baltimore, no estado Maryland, conduz as operações científicas do Hubble. 

O STScI é operado pela Associação de Universidades para Pesquisa em Astronomia em Washington, com autorização da NASA.

Texto com informações da NASA

LEIA TAMBÉM: