logo
Estilo de Vida
/ Foto: Reprodução / Foto: Reprodução
Estilo de Vida 10/09/2021

3 hábitos saudáveis (e subestimados) que vão liberar toda sua energia interna!

Quando a sua “bateria interna” está carregada, o seu corpo funciona com mais eficiência

Por : Nova Mulher

Quando a sua “bateria interna” está carregada, o seu corpo funciona com mais eficiência e você é mais capaz de combater os problemas que aparecem no seu caminho.

Mas, assim como o seu telefone, o organismo precisa se recarregar. Essa força vital interna é alimentada por hábitos de vida saudáveis. Saiba mais sobre o tema a seguir:

Caminhar na natureza

Estar na natureza libera substâncias químicas no cérebero que fazem você se sentir bem. E, quando você mergulha na natureza, caminhando em um parque ou em uma floresta, você colhe ainda mais benefícios. Os japoneses têm um nome para isso: shinrin yoku (banho de floresta).

Ócio

Na hora do almoço, sente-se em um banco e não faça nada. Apenas observe o mundo. À noite, em vez de se ocupar com a última série da Netflix, vá para a cama e leia um livro ou relaxe na banheira. Os holandeses chamam isso de niksen.

Esse tipo de relaxamento pode contrabalançar efetivamente o estresse e permitir que a sua mente vagueie. Também estimula a resolução criativa de problemas, um dom que é reprimido com a vida sempre agitada.

Ouvir sons naturais

Em estudo (em inglês), pesquisadores usaram varreduras cerebrais e monitores de frequência cardíaca para determinar como vários sons afetam as pessoas.

O que eles descobriram: ao ouvir sons artificiais, como ruído de tráfego, a atenção cognitiva das pessoas estava voltada para dentro e os seus tempos de reação eram mais lentos.

Por outro lado, a pesquisa descobriu que os sons naturais eram mais propensos a desencadear uma resposta relaxante do sistema nervoso e uma queda associada na frequência cardíaca, pressão arterial e níveis de estresse.


⚠️ Atenção: este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.


LEIA TAMBÉM EM NOVA MULHER