logo
Estilo de Vida
Representação / Image by rawpixel.com Representação / Image by rawpixel.com
Estilo de Vida 01/09/2021

Descubra 3 fatores que podem aumentar o risco de desenvolver demência

Um novo estudo aponta três hábitos que podem aumentar o risco de desenvolver demência.

Pesquisadores da Universidade de Masstrichtm na Holanda, descobriram que alguns comportamentos pouco saudáveis podem aumentar a probabilidade de uma pessoa desenvolver demência na velhice.

Segundo o The Mirror, mais de 4100 pessoas foram entrevistadas e responderam perguntas referentes a seus hábitos e comportamentos gerais de saúde antes de serem submetidas a exames físicos.

Conforme os resultados obtidos após o estudo, foi descoberto que pessoas que relataram hábitos prejudiciais à saúde já apresentavam sinais de danos cerebrais, antes do aparecimento da demência.

As respostas foram comparadas a varreduras cerebrais, e levaram os pesquisadores a estabelecerem três fatores que podem contribuir para o aumento do risco de desenvolver demência: dieta inadequada, pressão alta e tabagismo.

Para realizar esta relação entre hábitos e chances de desenvolvimento de demência, os entrevistados receberam uma pontuação baseada nas respostas sobre seus hábitos de saúde.

Pessoas que receberam uma pontuação baixa nos marcadores de estilo de vida também mostram “mais dificuldade no processamento de informações, realizando tarefas complexas e prestando atenção”.

O estudo relacionou hábitos não saudáveis com o risco de desenvolver demência

Após a realização das varreduras cerebrais e da comparação dos resultados com as pontuações baixas, foi verificado que estas pessoas, com risco presumido de demência, já apresentavam alguns sinais de dano cerebral, mesmo sem terem sintomas aparentes.

O estudo foi publicado na revista Neurology. Segundo os dados divulgados, os danos consistem no “encolhimento do cérebro e danos nos vasos cerebrais”. As alterações mais significativas foram identificadas nos homens.

Sebastian Köhlner é um dos pesquisadores responsáveis pelo estudo. Ele afirmou que a relação entre hábitos não saudáveis e a demência já era conhecida, mas a pesquisa possibilitou identificar os sinais já presentes, mesmo que sem a apresentação de sintomas.

Confira também:

Segundo o pesquisador, esta conclusão é uma notícia “ruim, mas também uma boa, porque as pessoas podem fazer algo a respeito destes hábitos”. Conforme declarado por ele, “Se você tem um perfil de alto risco aos 55 anos, pode diminuir o risco de demência parando de fumar ou optando por uma dieta mais saudável”.

“Nossa pesquisa mostra como um estilo de vida saudável é incrivelmente importante para o cérebro, a curto e longo prazo.”, reforça o pesquisador.