logo
/ NASA, ESA, STScI, Julianne Dalcanton (UW) Image processing: Alyssa Pagan (STScI) / NASA, ESA, STScI, Julianne Dalcanton (UW) Image processing: Alyssa Pagan (STScI)
Estilo de Vida 20/07/2021

Após pane no espaço, Hubble retoma observações científicas e libera novas imagens impressionantes

Por : Metro World News

Após uma pane no espaço, o telescópio espacial Hubble da NASA retomou as observações científicas. Como revelado, por meio de comunicado, os instrumentos científicos voltaram a operar plenamente, após a recuperação de uma anomalia do computador que suspendeu as observações do telescópio por mais de um mês.

As observações científicas recomeçaram na tarde de sábado (17). Os alvos do telescópio no fim de semana passado incluíam as galáxias incomuns mostradas nas imagens acima.

O registro apresenta uma galáxia com braços espirais estendidos incomuns e o primeiro vislumbre de alta resolução em um intrigante par de galáxias em colisão. Outros alvos iniciais para o Hubble incluíram aglomerados de estrelas globulares e auroras no planeta gigante Júpiter.

O computador de carga útil do Hubble, que controla e coordena os instrumentos científicos de bordo do observatório, parou repentinamente em 13 de junho. 

Como revelado pela NASA, quando o computador principal falhou em receber um sinal do computador de carga útil, ele automaticamente colocou os instrumentos científicos do Hubble em modo de segurança. Isso significava que o telescópio não faria mais ciência enquanto os especialistas da missão analisassem a situação.

A equipe do Hubble se moveu rapidamente para investigar o que afligia o observatório, que orbita cerca de 547 quilômetros acima da Terra.

Pane no espaço que preocupou estudiosos

Para complicar as coisas, o Hubble foi lançado em 1990 e observa o universo há mais de 31 anos. Para consertar um telescópio construído na década de 1980, a equipe teve que recorrer ao conhecimento da equipe ao longo de sua longa história.

Como revelado pela NASA, os ex-integrantes do Hubble voltaram a apoiar a equipe atual no esforço de recuperação, emprestando décadas de experiência em missões. 

A equipe aposentada que ajudou a construir o telescópio, por exemplo, conhecia os meandros da unidade de Instrumento Científico e Comando e Manuseio de Dados, onde reside o computador de carga útil – especialização crítica para determinar as próximas etapas de recuperação. 

Outros ex-membros da equipe ajudaram a vasculhar a papelada original de Hubble, revelando documentos de 30 a 40 anos que ajudariam a equipe a traçar um caminho a seguir.

Como revelado pela NASA, juntos, os membros da equipe, novos e antigos, percorreram a lista de prováveis ​​culpados, procurando isolar o problema para garantir que tivessem um inventário completo para o futuro de qual hardware ainda está funcionando.

No início, a equipe pensou que o problema mais provável era um módulo de memória degradado, mas a mudança para módulos de backup não resolveu o problema. 

A equipe então projetou e executou testes, que envolveram ligar o computador de carga útil de backup do Hubble pela primeira vez no espaço, para determinar se dois outros componentes poderiam ser responsáveis. 

Hubble retoma observações científicas e libera novas imagens impressionantes

Como revelado pela NASA, o hardware de interface padrão, que conecta as comunicações entre o Módulo de processamento central do computador e outros componentes ou o próprio Módulo de Processamento Central. Ligar o computador de backup não funcionou, eliminando também essas possibilidades.

A equipe então passou a explorar se outro hardware estava com defeito, incluindo a unidade de comando / formatador de dados científicos e a unidade de controle de energia, que é projetada para garantir um fornecimento de tensão constante para o hardware do computador de carga útil. 

No entanto, seria mais complicado abordar qualquer uma dessas questões e mais arriscado para o telescópio em geral. 

Como revelado pela NASA, a troca para as unidades de backup desses componentes exigiria a troca de várias outras caixas de hardware também.

A equipe procedeu cuidadosa e sistematicamente a partir daí. Nas duas semanas seguintes, mais de 50 pessoas trabalharam para revisar, atualizar e examinar os procedimentos de troca para hardware de backup, testando-os em um simulador de alta fidelidade e realizando uma revisão formal do plano proposto.

Telescópio espacial Hubble da NASA

Simultaneamente, a equipe analisou os dados de seus testes anteriores e suas descobertas apontaram a Unidade de Controle de Energia como a possível causa do problema. 

Em 15 de julho, eles fizeram a troca planejada para o lado reserva do Instrumento Científico e unidade de Comando e Manuseio de Dados, que contém a Unidade de Controle de Energia de reserva.

Como revelado pela NASA, a vitória veio por volta das 23h30 EDT de 15 de julho, quando a equipe determinou que a troca foi bem-sucedida. 

Os instrumentos científicos foram então colocados em estado operacional, e o Hubble começou a coletar dados científicos novamente em 17 de julho. A maioria das observações perdidas enquanto as operações científicas eram suspensas serão reprogramadas.

Esta não é a primeira vez que o Hubble depende de hardware de backup. A equipe realizou uma mudança semelhante em 2008, retornando o Hubble às operações normais depois que outra parte da unidade SI C&DH falhou. 

Ainda de acordo com as informações, desde essa missão de serviço, o Hubble fez mais de 600.000 observações, elevando seu tempo de vida total para mais de 1,5 milhão. Essas observações continuam a mudar nossa compreensão do universo.

Hubble NASA
NASA, ESA, STScI, Julianne Dalcanton (UW) Image processing: Alyssa Pagan (STScI)

Texto com informações da NASA

LEIA TAMBÉM: