logo
Estilo de Vida
/ NASA/Goddard/University of Arizona / NASA/Goddard/University of Arizona
Estilo de Vida 08/04/2021

Sonda OSIRIS-REx da NASA faz último voo ao redor do asteroide Bennu; corpo celeste potencialmente perigoso

101955 Bennu é um asteroide Apollo descoberto pela LINEAR em 11 de setembro de 1999.

Por : Metro World News

A sonda OSIRIS-REx da Agência Espacial Americana (NASA) concluiu seu último sobrevoo ao redor do asteroide Bennu nesta quarta-feira (7).

Como revelado pela NASA, por meio de comunicado, 101955 Bennu é um asteroide Apollo descoberto pela LINEAR em 11 de setembro de 1999. O corpo celeste, considerado potencialmente perigoso, está em rota de colisão com a Terra.

De acordo com as informações, agora a sonda está lentamente se afastando do asteroide. No entanto, a equipe da missão terá que esperar mais alguns dias para descobrir como a espaçonave “alterou” a superfície de Bennu, quando pegou uma pequena amostra.

A equipe OSIRIS-REx adicionou este sobrevoo para documentar as mudanças na superfície resultantes da manobra de coleta de amostras Touch and Go (TAG) ocorrido no dia 20 de outubro de 2020.

“Ao pesquisar a distribuição do material escavado ao redor do local do TAG, aprenderemos mais sobre a natureza dos materiais de superfície e subsuperfície juntamente com as propriedades mecânicas do asteróide ”, disse o Dr. Dante Lauretta, investigador principal do OSIRIS-REx na Universidade do Arizona.

asteroide Bennu
NASA/Goddard/University of Arizona

Asteroide Bennu – potencialmente perigoso

Durante o sobrevoo, OSIRIS-REx fez imagens de Bennu por 5,9 horas, cobrindo mais do que uma rotação completa do asteroide.

Como revelado pela NASA, voou dentro de 3,5 quilômetros de distância da superfície de Bennu – o mais próximo que esteve desde o evento de coleta de amostra TAG.

Levará pelo menos até 13 de abril para OSIRIS-REx fazer o downlink de todos os dados e novas fotos da superfície de Bennu registradas durante o sobrevoo.

Como detalhado, a nave espacial compartilha as antenas da Deep Space Network com outras missões, como Mars Perseverance , e normalmente obtém de 4 a 6 horas de downlink por dia.

4.000 megabytes de dados durante o sobrevoo espacial

“Coletamos cerca de 4.000 megabytes de dados durante o sobrevôo”, disse Mike Moreau, vice-gerente de projeto do OSIRIS-REx no Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt, Maryland.

“Bennu está a aproximadamente 185 milhões de milhas da Terra agora, o que significa que só podemos atingir uma taxa de dados de downlink de 412 kilobits por segundo, então levará vários dias para baixar todos os dados de voo.”

Assim que a equipe da missão receber as imagens e outros dados do instrumento, eles estudarão como o OSIRIS-REx “desordenou” a superfície de Bennu.

Como revelado pela NASA, durante o toque, a cabeça de amostragem da espaçonave afundou 1,6 pés (48,8 centímetros) na superfície do asteroide e, simultaneamente, disparou uma carga pressurizada de gás nitrogênio.

Os propulsores da espaçonave lançaram uma grande quantidade de material da superfície durante a queima de retorno – lançando pedras e poeira no processo.

A sonda OSIRIS-REx, com sua carga imaculada e preciosa, permanecerá nas proximidades de Bennu até 10 de maio.

Como previsto, depois isso, disparará seus propulsores e começará seu cruzeiro de dois anos para casa.

Ainda de acordo com as informações da NASA, a missão espacial entregará a amostra do asteroide à Terra em 24 de setembro de 2023. Confira:

Texto com informações da NASA

LEIA TAMBÉM: