logo
/ Reprodução / HBO / Reprodução / HBO
Estilo de Vida 19/10/2020

Os signos do zodíaco que são uma confusão no amor

Alguns signos do zodíaco podem atrair situações complexas e confusões no amor que nem sempre terminam bem. Confira quais são:

Gêmeos

O geminiano pode não ter uma postura conflitiva e intensamente apaixonada, mas tomar decisões em assuntos amorosos é algo bem difícil para ele. Ao adiar isso de se aprofundar no relacionamento e esclarecer as coisas, ele pode acabar perdendo oportunidades e também parte corações.

Câncer 

O canceriano pode ser bem intenso ao se apaixonar, criando um vínculo com o outro que se torna uma experiência relevante rapidamente e motiva as altas expectativas. A chance dele se apegar no mesmo no início é grande e, quando isso não é reciproco, este signo certamente irá sofrer e tentará esclarecer tudo agora, ao invés de dar tempo ao tempo.

Descubra mais sobre os signos do zodíaco:

Escorpião

A atração e química sexual é muito importante para este signo, mas ele também profundo emocionalmente. A chance do escorpiano se meter em relações complexas e triângulos é grande, porque ele viverá suas experiências intensamente e com paixão – mas isso nem sempre implica em se decidir por apenas uma pessoa.

Sagitário

O sagitariano é intenso e valente, podendo enfrentar mudanças intensas para viver um romance e se jogar de cabeça na relação sem pensar duas vezes. Assim como deixa que toda essa paixão o mova, também muda de caminho quando as coisas começam a esfriar ou seus objetivos na vida amorosa se transformam em algo bem diferente do que o parceiro pode entregar – o que acontece mais vezes do que se imagina.

Peixes

O pisciano ama de forma antiga e este sentimento pode abrir dentro dele um mundo de muitas ilusões. Ele deseja que tudo seja perfeito, mas pode ser enganado ou se enganar, porque enxerga a perfeição em parceiros que nem sempre possuem boas intenções. Quando a realidade se mostra bem diferente do que ele idealizou, tende a esconder suas decepções, tentando perdoar e “salvar” o outro – o que pode ser muito doloroso.