Você é o tipo de pessoa que seria traída? Pesquisa traz informações sobra infidelidade nos relacionamentos

Por Victória Bravo

Um estudo realizado por Meghna Mahambrey e publicado recentemente na Universidade Estadual de Ohio saiu em busca da resposta para uma pergunta que deixa muitas pessoas inquietas: Que tipo de parceiro é traído nos relacionamentos?

A pesquisa foi feita a partir de análises focadas em 1.577 participantes (898 dos quais eram casados). Em toda a amostra, 19% (cerca de 1 em cada 5 participantes) relataram ter sido traídos em algum momento.

Por meio das informações reunidas, os pesquisadores conseguiram tirar duas conclusões importantes:

Ser legal não te deixa isento de uma traição

Nas análises de indivíduos casados, um mesmo padrão de consciência dos traidores foi encontrado: as pessoas mais agradáveis ​​(ou seja, mais calorosas e prestativas) tinham maior probabilidade de que seu cônjuge cometesse infidelidade.

Mesmo que ser legal seja geralmente uma boa característica, quando falamos sobre infidelidade é possível que um parceiro mais agradável fizesse o infiel sentir que sua traição seria perdoada mais facilmente.

gif Reprodução / Giphy

Ser descuidado pode atrair uma infidelidade

Após contabilizar estatisticamente todos os pesquisados, a autora concluiu que aqueles que eram menos conscientes (ou seja, mais descuidados, menos trabalhadores e organizados) eram mais propensos a serem traídos pelo parceiro.

“Ter um parceiro não confiável, imaturo ou preguiçoso pode aumentar o estresse e os conflitos ao navegar pelas responsabilidades do dia a dia, como pagar contas, fazer tarefas domésticas, participar de eventos de trabalho, honrar compromissos pessoais, etc.”, explicaram.

GIF Reprodução / Giphy

É importante lembrar que:

Como o psicólogo Gary W. Lewandowski Jr. pontua, não é justificável culpar a vítima. Encontrar uma correlação entre certas características da personalidade e a infidelidade não isenta que quem violou a confiança do relacionamento é o errado da história.

Loading...
Revisa el siguiente artículo