5 perfis no Instagram de mulheres que viajam sozinhas para se inspirar

Por Nathalia Marques

Viajar sozinha é uma oportunidade única de conhecer o mundo e a si mesma. No entanto, as dificuldades impostas pela sociedade, como violência em geral e o próprio machismo, podem acabar impedindo muitas mulheres de embarcarem nessa jornada transformadora.

É por isso que se inspirar e obter informações com outras mulheres que já viajaram sozinhas, é uma maneira de conquistar mais confiança e de seguir com segurança. Pensando em ajudar nossas leitoras, decidimos listar 5 mulheres que viajam sozinhas.

1. Pâmela Rocha

Os rolets de uma mulher, negra e viajante.

View this post on Instagram

ISSO O LIVRO DE HISTÓRIA NÃO CONTA . Finalmente participei de uma caminhada voltada para a história negra brasileira. Já muito tempo desejava participar, pois nestas caminhadas aprendemos sobre fatos que não aprendemos na escola, afinal a história é contada sob a perspectiva de quem esta no poder. . Desta vez, fiz a caminhada pela Pequena África, nome dado a zona portuária do Rio de Janeiro, onde aconteciam atividades comerciais variadas e inclusive chegavam os africanos escravizados. A guia Luana Ferreira nos levou por lugares históricos e explicava tudo com muita atenção e riqueza de detalhes. . Mas esta caminhada em especial mostrou o protagonismo negro de forma positiva e diversa, através das histórias de Tia Ciata, Mercedes Baptista, João da Baiana, o Morro da Conceição e suas casas coletivas, a ajuda da comunidade aos negros que chegavam até o Rio pós escravidão. . Agradeço imensamente a @brafricaviagens e a @soumaiscarioca pela realização desta caminhada e espero que estas caminhadas históricas sejam cada vez mais conhecidas para que a nossa história continue viva e sirva de norte para melhorarmos como sociedade. . Para conhecer mais, deixei a caminhada lá nos destaques. . E você conhece alguma caminhada histórica de protagonismo negro?

A post shared by PÂMELA J ROCHA | Viajante (@roletdapam) on

2. Ana Vieira

Vagando sozinha com pouco dinheiro. “Viajar é aprender sobre pessoas, culturas, histórias, sabores”, comenta a viajante.

3. Paula Augot

A brasileira vive em Hong Kong e já esteve em 51 países.

4. Polly Marques

Viagem como cura, não fuga. Ela fala sobre como é ser uma viajante gorda.

View this post on Instagram

Olha a cara plena de quem sabe que não fez bobagem. Sim, porque não basta ser uma mulher segura, a gente não pode dar chance pro azar, né não?! . . Depois de comprar a passagem, a primeira coisa que faço é comprar o SEGURO VIAGEM. Porque ele me assegura no caso de um acidente, problema de saúde, desvio de bagagem e uma série de outras coisas. E oh, tenha certeza que não é o valor do seguro que vai encarecer a sua viagem não. . . Pra essa viagem ao Egito ele era item obrigatório do contrato com a @maktubtravel (que se preocupou conosco a viagem toda). E daí eu comprei pelo buscador da @realseguroviagem por conta da qualidade e do preço bom. . . E a Real tá oferecendo 21% de DESCONTO (pra seguros nacionais e internacionais) pra todo mundo que acompanha o Viaja, Gorda. Mega presente de natal, não acham? O LINK ESTÁ NA BIO. . #seguerodeviagem #desconto #viajesegura #dicadeseguranca . #piramides #piramidesdoegito #cairo #egito #queops #keopspyrid #keops #pyramidsofgiza #giza #gordasviajam #serieegito #egypttourism #viajagorda #roteirodeviagem #egypt #viajagordaviaja #dicasdeviagem #blogdeviagem #viagemeturismo #amoviajar #viajarépreciso #viajarfazbem #meusroteirosdeviagem #loucasporviagem #queroviajarmais #essemundoenosso

A post shared by Mulher Gorda Viajante (@viajagorda) on

5. Rebecca Alethéia

Criadora do projeto Bitonga Travel, ela já esteve em mais 27 países.

Loading...
Revisa el siguiente artículo