Motor

Mecânica também é assunto de mulher

Peças que não precisariam, mas foram trocadas; itens falsos ao custo de produtos originais e orçamentos superfaturados são alguns dos perrengues enfrentados pelos motoristas que precisam consertar o carro com urgência e ainda não têm um mecânico de confiança. E as mulheres menos familiarizadas com o tema são as mais prejudicadas por falsos profissionais.

Segundo o engenheiro mecânico Leandro Vanni, da DPaschoal, muitos mecânicos se aproveitam do desconhecimento do público feminino para tentar faturar uma grana extra. Uma prática muito comum é a troca de itens originais para a revenda. “Eles falam que precisam trocar uma peça e acabam colocando outra, mais barata, que não é original. A original vendem depois. Por isso, é importante pedir a devolução dos itens substituídos após o conserto”, aconselha Vanni, que reforça que o ideal é que as mulheres conheçam bem o próprio automóvel para não cair em ciladas.

“A manutenção, quando realizada preventivamente, evita que a condutora fique à mercê destes profissionais.”

Previna-se!
O primeiro passo para encontrar um profissional confiável é partir da indicação de colegas e amigos. Redes especializadas em serviços automotivos também podem ser uma opção interessante não só pela credibilidade da marca, mas pela abrangência do atendimento nos estados.

De qualquer forma, independente da escolha, tenha em mente que ninguém é obrigado a fechar um serviço de manutenção com o primeiro que encontrar. “Solicite um orçamento por escrito em três oficinas diferentes e certifique-se que os prestadores não irão cobrar para fazer o levantamento dos reparos, bem como das peças que serão trocadas”, avalia Vanni.

Segundo ele, a medida é necessária para evitar a substituição de itens desnecessários e cobranças abusivas.

Quem ainda tiver dúvidas quanto a veracidade do orçamento e a necessidade de troca, pode pedir para o mecânico mostrar o problema e até apresentar a peça nova para uma comparação. “Assim é possível ter um parâmetro para entender o que está desgastado.”

Caso opte pela troca oferecida pela oficina, lembre-se de pedir a peça antiga ao final do serviço para se certificar do reparo.

Quem quer economizar também pode comprar os itens listados pelo mecânico em grandes lojas, que costumam oferecer preços mais acessíveis. Por lei, as oficinas devem oferecer de 30 a 90 dias de garantia.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos