Estilo de Vida

Cidade de Bonito oferece passeios para quem gosta de explorar a natureza

Localizado a 300 quilômetros de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, Bonito teria tudo para ser uma cidadezinha pacata do interior se não fosse um detalhe: o fato de abrigar um dos cenários naturais mais belos do país. Por lá, rios de águas cristalinas, cachoeiras, piscinas e grutas enchem os olhos de quem adora explorar a natureza e fazem do lugar um dos melhores destinos para a prática de ecoturismo no Brasil.

E como o clima predominantemente quente da cidade se mantém estável a maior parte do ano, Bonito se torna uma opção interessante em qualquer estação. Contudo, quem não gosta de muita agitação e faz questão de economizar precisa ficar atento ao calendário: entre dezembro e janeiro, que é altíssima temporada, e no mês de julho, quando ocorre o Festival de Inverno, a cidadezinha fica cheia e os preços dos hotéis e translados sobem um tanto.

Roteiro bem planejado

Para aproveitar bem o destino é preciso acordar cedo. Só assim é possível curtir ao máximo as trilhas que levam até as grutas repletas de estalactites e estalagmites, e aos lagos cristalinos – a gruta do Lago Azul e o Abismo Anhumas são algumas das atrações mais procuradas.

Os rios, que mais parecem aquários naturais devido ao calcário das rochas que contornam os leitos, também viram cenários ideais para mergulhos e para a prática de flutuação. Também é possível aproveitar as diversas cachoeiras em passeios de corredeiras ou botes.

Por questões ambientais e de segurança, os passeios que levam às cachoeiras, grutas, trilhas e nascentes só podem ser feitos na companhia de guias locais credenciados e por um número limitado de pessoas. Os ingressos para as atrações são vendidos nas agências de turismo da região, com preços tabelados que incluem refeições e equipamentos como máscaras e roupas de mergulho. Como dica, lembre-se que os translados não fazem parte dos pacotes e precisam ser negociados à parte.

Abismo Anhumas

Em Anhumas é possível fazer mergulho e flutuar nas águas | Divulgação

Um buraco de 72 metros, onde só é possível chegar com rapel, leva ao Abismo Anhumas, uma das maiores cavernas submersas do Brasil. Iluminado por fendas entre as rochas, abriga um gigantesco lago de águas transparentes e cristalinas, que podem mudar de cor de acordo com a incidência da luz.

Reserva Ecológica Baía Bonita

A Reserva Ecológica Baía Bonita é mais conhecida como Aquário Natural onde, como o nome indica, é possível nadar nas águas cristalinas junto com uma variedade incontável de espécies de peixes. Com 600 metros de águas transparentes, o lugar também é indicado para flutuações e se deliciar com o contato com os peixes e a rica flora subaquática.

Gruta do Lago Azul

Gruta do Lago Azul | Fabiano Lucas/ Divulgação CVC

Tombada pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), a gruta abriga um dos lagos mais bonitos da região. Ele tem 90 metros de profundidade e águas de um azul inimaginável, visíveis graças à uma clareira que traz a luz do sol. Para ter acesso ao local é preciso descer 300 degraus de uma escadaria rústica.

Rafting no Rio Formoso

Depois de um breve treinamento, é possível descer de bote as três cachoeiras e as duas corredeiras do rio Formoso. O trajeto de sete quilômetros dura cerca de 1h30 e termina na ilha do Padre, que tem uma estrutura de bares e restaurantes para matar a fome depois de um dia repleto de aventuras.

Flutuação no Rio Sucuri

Flutuação ao lado de cardumes no rio Sucuri | Acervo Fundtur-MS/ Divulgação

Depois de uma trilha de 400 quilômetros é possível chegar à cabeceira do rio Sucuri, onde uma piscina com tons azulados, devido a incidência de sol, e cheia de vegetação exuberante nas margens se faz presente. Nas flutuações é possível nadar ao lado de cardumes de dourados e curimbas e, ainda, encontrar outros bichos pelo caminho, como macacos-pregos, lontras e até mesmo pequenos jacarés.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos