Estilo de Vida

Apelidado de ‘Zuckerberg italiano’, Matteo Achilli escolhe o Brasil para expandir sua rede social

Apelidado pela imprensa de ‘Zuckerberg italiano’, jovem de 23 anos Matteo Achilli acaba de lançar a versão internacional de sua bem-sucedida rede social profissional Egomnia. E adivinha qual foi o lugar escolhido por ele para iniciar a expansão do negócio? Sim, o Brasil!

Egomnia foi lançada mundialmente há quase um mês. Como está tudo?

Ahhh, tudo está bem corrido, mas temos grandes expectativas. Quando lançamos lá na Itália, somente durante a fase beta já tivemos mais de 450 mil usuários e cerca de mil empresas interessadas. Nosso objetivo agora é conseguir ser o principal portal de referência para jovens talentos no mundo todo.

 

Você e sua equipe devem estar trabalhando duro…

Sim! Desde o início temos colocado muita energia e esforço para promover os valores da Egomnia: a importância da meritocracia e a urgente necessidade de ajudar a juventude desempregada. E acredito que podemos fazer a diferença.

 

Quantas pessoas já se inscreveram desde o recente lançamento mundial?

Ainda estamos compilando, mas posso dizer que mais de cem mil pessoas estão interessadas, aliás já estavam antes de lançarmos.

 

O primeiro escritório fora da Itália é aqui no Brasil, em São Paulo. Por que escolheu o nosso país?

Eu realmente adoro a América do Sul e recebemos muita atenção do Brasil, muitos feedbacks positivos, então decidimos investir aí.

 

Atualmente, não estamos vivendo uma fase econômica muito boa. Por que acha que os brasileiros deveriam tentar a Egomnia?

Acho que podemos funcionar muito bem no Brasil. Com o nosso sistema focado em meritocracia queremos ajudar muitos jovens talentos do seu país a encontrar bons empregos por aí e também fora do Brasil. Tive certeza disso quando participei da Campus Party no início deste ano e vi a empolgação das pessoas. Só para você saber: entre as inscrições que tivemos até agora centenas são de brasileiros, além de mais de 20 companhias locais. E tenho certeza que esses números vão aumentar muito ainda.

 

Você tem apenas 23 anos, mas tem boas e grandes ideias. O que te inspira?

Bom, decidi criar uma startup em 2011, quando muita gente na Itália nunca tinha ouvido essa palavra. Eu tinha só 10 mil euros, mas muita vontade de fazer uma rede social diferenciada que unisse empresas e pessoas procurando emprego. Para isso, teria de criar um algoritmo que atribuísse pontuação aos currículos dos membros e felizmente deu muito certo! Então, quando comecei a ficar conhecido, ouvi um conselho que me tocou e me inspira sempre: se você quer criar um negócio que foca em melhorar o mundo e a vida das pessoas deve fazer isso desde o início e não somente quando chegar ao topo.

 

E como tem sido o feedback dos usuários?

Muito positivo para os 14 mil candidatos que nós conseguimos ajudar a encontrar empregos em 2014. A ideia é ajudar ainda mais.

 

Estou curiosa com o nome “Egomnia”…é latim?

Sim! É um neologismo em latim em que Ego significa self (si mesmo) e Omnia significa everything (tudo).

 

É um ótimo nome para o seu tipo de negócio. Aliás, falando disso, você não se sente ameaçado pelos rivais, como o LinkedIn?

Não tenho medo. Nós estamos fazendo uma plataforma especial para os jovens talentos. É a nossa hora.
O que acha do apelido que a imprensa internacional te deu, o “Zuckerberg italiano”?

Acho bom porque é fácil das pessoas se lembrarem, mas estou trabalhando para muito em breve ser conhecido pelo mundo apenas como “Matteo Achilli”.
Sua vida deve ser bem diferente de outros jovens. Você é muito ocupado?

Sim, se sou! Tenho um monte de reuniões para participar todos os dias. É, eu realmente não tenho dias comuns (risos).

 

Bom, e você ainda tem 20 e poucos anos…O que faz para se divertir?

Ah, gosto de passar o tempo livre com meus amigos. Eles não ligam para meu negócio, só querem se divertir comigo, o Matteo.

Captura de Tela 2015-08-06 às 18.13.16

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos