logo
Estilo de Vida
Estilo de Vida 13/04/2015

Segunda bebida mais consumida do Brasil, o café está em 98% dos lares

A qualidade do produto no país melhorou impulsionada pelo crescimento do consumo | André Porto/Metro

A qualidade do produto no país melhorou impulsionada pelo crescimento do consumo | André Porto/Metro

Você pode até não gostar e recusar, mas, certamente, já ouviu muitas vezes a pergunta ‘aceita um cafezinho?’ E continuará ouvindo, porque o café é indiscutivelmente uma preferência nacional. É a segunda bebida mais consumida no Brasil, perdendo apenas para a água, segundo dados de um levantamento recente da Abic (Associação Brasileira da Indústria de Café).

Depois de uma retração de -1,23% em 2013, a indústria agora comemora um crescimento de 1,24%. E corre para atender um consumidor de gosto cada vez mais refinado e exigente.

Por isso, o que você deve ouvir cada vez menos é aquela velha conversa, de que o melhor café vai para fora do país. “Essa informação há tempos já perdeu a validade”, garante Nathan Herszkowicz, diretor executivo da Abic. Além de ser o maior produtor  do mundo, o Brasil foi reconhecido recentemente também como maior produtor de grãos de alta qualidade. E boa parte dessa produção permanece por aqui, de acordo com o diretor da Abic.

Qualidade
A qualidade do produto no país melhorou impulsionada pelo crescimento no consumo, afirma Herszkowicz. “Em 2000 não havia no mercado brasileiro  nenhum café do tipo gourmet, hoje são mais de 250 marcas”.

Uma pesquisa do Instituto Nielsen de 2014 aponta que 98% dos lares brasileiros têm café. O preferido, que representa 92% do consumo,  é o tipo tradicional. Mas, mesmo esse, mais comum, melhorou. “Impurezas representam menos de 2%”, diz o diretor da Abic.

Alimento polivalente
“Garçom, a conta, por favor. Ah, e pode trazer um cafezinho também!”. É fato que alguma vez na vida você já disse ou ouviu alguém dizer essa frase quase que canonizada nos restaurantes e bares do Brasil. Mas é importante perceber que o café entrou na onda da “gourmetização” nos últimos anos e passou a ser uma bebida valorizada, diversificada e também um ingrediente interessante na composição de outros tipos de alimentos.

Combinações com café
O chef francês Emmanuel Bassoleil, do Hotel Unique, em São Paulo, explica que existem combinações que podem parecer inusitadas, mas que são interessantes.

“Pensar em café é pensar em chocolate e sobremesa, mas já tive experiências recentes que provaram que o ingrediente pode ser usado perfeitamente na harmonização de pratos salgados”.

Segundo Bassoleil, os frutos do mar são os alimentos que têm menos afinidade com o café, já que é muito forte em comparação a eles. Na verdade, as carnes que mais combinam são as vermelhas porque têm um teor parecido. E não pense no café como bebida acompanhante: na realidade, o pó vai na composição dos molhos do tempero da carne. Experimente!

É comum polvilhar queijo ralado, orégano, ou um tempero convencional no processo de finalização de um prato, mas você sabia que o café também pode ser usado? Segundo o chef, um risoto fica ótimo quando polvilhado um pouco de café em cima no prato. “Além de harmonia no sabor, o aroma também colabora para agradar o paladar”, ressalta.

Os doces também entram no cardápio. Bassoleil indica acrescentar o pó de café às massas de cookies ou até utilizá-lo numa calda de waffle.

O chef finaliza as dicas frisando a importância do café para a cultura brasileira. “O brasileiro nunca valorizou o produto como agora. O café do Brasil é conhecido mundialmente, a maioria admira o país por ser o pai desse ingrediente”.

cafe-arte