logo
Estilo de Vida
Estilo de Vida 06/04/2015

Obesidade atinge uma em cada três crianças no Brasil

Educar para crescer logo educaçãoQue graça! Olha essas bochechas, essas coxas! Pois é, ter um filho gordinho pode ser motivo de orgulho, mas o saudável mesmo é que ele mantenha o peso ideal para sua altura e idade. Porém, não é isso o que vemos acontecer…

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), uma em cada três crianças com idade entre 5 e 9 anos está acima do peso no Brasil.

Para a criançada crescer sem excesso de gordura no organismo, é preciso ficar de olho na alimentação. “Em geral, a criança obesa vem de uma família que não pratica nenhum esporte ou que tem uma alimentação mais pesada”, afirma Daniela Paes Perez, psicóloga e terapeuta de família.

A contribuição e adaptação dos pais a novos hábitos  é uma das principais armas para motivar mudanças no estilo de vida das crianças. “É preciso que toda a família esteja disposta a mudar os hábitos, para a criança mudar também”, completa Daniela.

A seguir, veja o bate-papo com a jornalista Monica Brandão – uma das autoras do blog Comer para Crescer, que fala sobre alimentação infantil e receitas saudáveis para crianças.

Existe uma idade limite para fazer a criança comer melhor?
Não, mas até os 2 anos é a melhor época para ensinar a criança a comer certinho. Nesse período, ela está mais aberta para experimentar tudo o que os pais oferecem. E comer bem é ter uma alimentação bem variada.

Quando o filho se recusa a experimentar alimentos novos, o que os pais podem fazer?
Até cerca de um ano e meio é preciso apresentar um alimento pelo menos oito vezes para ter certeza de que a criança não gosta dele. Se recusar uma vez, volte a oferecer o alimento misturado com outro do qual ele já goste.

É válida a tática de camuflar na comida um alimento saudável do qual a criança não goste?
Não é prejudicial, mas não é um truque para ser usado todos os dias. Na verdade, é a última opção. Se é algo que tenha vitaminas importantes, pode ser “escondido”: cozinhar o feijão com uma beterraba para aproveitar os nutrientes dela, por exemplo. Mas não vale colocar o arroz em cima da carne para escondê-la das crianças. Elas são espertas e, depois de perceberem que o adulto está tentando enganá-las, acabaram as chances de negociações.

Quais são os principais erros na alimentação das crianças?
Oferecer alimentos “errados”, ou seja, pouco nutritivos, muito cedo para elas. Por que uma criança precisa tomar refrigerante? Por que comer macarrão instantâneo e fast food com tanta frequência? O paladar infantil se acostuma facilmente com esse padrão de alimentação e aí a criança deixa de querer alimentos mais saudáveis.

É possível uma mãe reverter a situação depois que começou a alimentar o filho de forma errada?
Sempre é. Até com adultos dá para mudar isso. Mas é preciso força de vontade e paciência, porque a criança não vai aceitar essa mudança com facilidade. É preciso ir com calma. Introduza na alimentação um legume hoje, outro amanhã… Um doce é cortado enquanto uma fruta é apresentada. E assim por diante.

Untitled-1