Estilo de Vida

Restaurantes têm cardápios para agradar quem intolerância ao glúten

São Paulo é conhecida por sua variedade gastronômica, por isso, sabendo procurar, é possível encontrar alimentos de praticamente todos os países do mundo.

Essa característica aliada ao aumento na procura por dietas específicas cria a demanda para um mercado lucrativo, como os menus funcionais, baseados em regimes restritivos.

Foi assim que alimentos sem glúten ganharam adeptos. E não só entre os celíacos, pessoas que não podem comer glúten. Na moda, dieta caiu nas graças de muita gente que quer perder peso. O Metro Jornal selecionou alguns pratos e endereços para atiçar o paladar.

MYK – Inaugurado em 2013, esse restaurante grego com pegada contemporânea está sob o comando da chef Mariana Fonseca e dedica grande parte do cardápio aos frutos do mar, prato naturalmente sem glúten. Rua Peixoto Gomide, 1972, Pinheiros. Tel.: 2548-5391. Seg a qua, 12h à 0h. Qui, 19h à 0h. Sex e sáb, 12h À 1h. Dom, 12h às 18h | Divulgação

L’Entre Côte de Paris jardins – O molho do entrecôte é secreto, leva 21 ingredientes, passa por quatro processos de cozimentos durante 36 horas. A receita é francesa, sem glúten e o prato completo inclui entrada de salada de folhas com nozes, inclusa no preço. Al. Ministro Ferreira da Rocha, 1041. Tel.:3083-4420. Seg a sexta, 12 às 15h e 19h30 à 0h. Sex e sáb, 12h à 1h. Dom, 12h às 18h. Feriado das 12h à 1h | Gladstone Campos/Real Fotos

P. F. chang’s – A rede norte-americana chega à capital com várias opções sem glúten, preparados em panelas woks e com utensílios exclusivos para evitar a contaminação cruzada. O destaque fica com o Chicken Letuce, um Wrap de frango com macarrão de arroz e alface. Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 627, Itaim Bibi. Tel.: 3044-0571. Seg a qui, 12h à 0h. Sex e sáb, 12h à 1h; Dom, das 12h às 23h | Divulgação

Benedictine – O ovo com champignon e lascas de parmesão sem glúten faz parte do cardápio do restaurante comandado pelo chef Marcilio Araújo. O nome do lugar é uma homenagem à Ordem Beneditina, fundada na Idade Média por São Bento, em Núrsia, na Itália. Rua Dr. Mário Ferraz, 37, Jardins. Tel.: 3034-3125. Seg a qui, 12h às 15h30 e 19h à 0h. Sex, 12h às 15h30 e 19h à 1h. Sáb, 12h à 1h. Dom e feriados, 12h às 18h | Divulgação

La Pasta Gialla – A rede criada pelo chef Sergio Arno é especializada em massas artesanais. No cardápio há também opção de fusilli sem glúten. Shopping West Plaza. Av. Antártica, 380, térreo, bloco A, Água Branca. Tel.: 3868-4292. Seg, qui e dom, 11h45 às 22h. Sex e Sáb, 11h45 às 23h | Divulgação

Modi – O penne, massa sem glúten, é novidade no cardápio. Rua Alagoas, 475, Higienópolis. Tel.: 3564-7028. Ter a sáb, 12h às 23h e dom, 12 às 17h | Divulgação

*O que é doença celíaca?
O glúten é uma proteína vegetal de difícil digestão, encontrada em alguns alimentos e bebidas como trigo, centeio, cevada, malte e aveia, assim como seus derivados: pães, massas, biscoitos, barras de cereal, cerveja e uísque. A doença celíaca manifesta-se quando o celíaco ingere algum alimento com glúten ou traços deste; ela é autoimune e afeta o intestino delgado, interferindo diretamente na absorção de nutrientes. Gerada porque o sistema imunológico passa a produzir anticorpos contra componentes do próprio organismo, pode ocorrer em qualquer pessoa e de qualquer idade. Alguns dos sintomas são: diarreia ou prisão de ventre crônica, distensão e dores abdominais, vômitos, desnutrição, déficit de crescimento, anemia ferropriva (por deficiência de ferro), osteoporose, infertilidade, doenças neurológicas de variados graus. A pessoa pode apresentar apenas um ou vários desses sintomas. O único tratamento é a exclusão total de glúten na dieta.

Não é intolerância
É importante ressaltar que a doença celíaca é diferente da intolerância ao glúten. Nesses casos, a pessoa pode consumir alimentos com glúten de vez em quando, na doença celíaca ele deve ser totalmente banido. Porém, é importante o acompanhamento médico para diagnóstico e de nutricionista para auxiliar na substituição desses alimentos.

Modismos
A retirada do glúten apresenta algumas melhorias imediatas – principalmente na diminuição de medidas, uma vez que tem relação com inchaço – porém, é importante ressaltar que toda dieta deve ser feita com acompanhamento de nutricionista para auxiliar na substituição correta desses alimentos e como reintroduzí-los, ou oferecer diferentes opções para auxiliar e facilitar a adesão da dieta na doença celíaca.

*Mayra Madi – Nutricionista da Clínica Andrezza Botelho

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos