Estilo de Vida

Conheça a Riviera Maia, o lado B de Cancún, no México

Castelo da antiga cidade amuralhada de Tulum, que serviu como importante porto comercial maia na península de Yucatán entre os séculos 13 e 15 | Amanda Queirós/Metro
Castelo da antiga cidade amuralhada de Tulum, que serviu como importante porto comercial maia na península de Yucatán entre os séculos 13 e 15 | Amanda Queirós/Metro

Ruínas maias? Tem. Mar azul turquesa? Tem. Campos de golfe? Tem. Parques aquáticos e de aventura? Também. A lista de atrações poderia figurar em um roteiro de viagem típico de Cancun, o mais festejado destino mexicano.

Acontece que parte significativa dessas atividades se encontra a quilômetros dali. Para evitar horas de transporte, que tal descobrir a Riviera Maia?  Com 120 quilômetros de faixa litorânea voltados para o Mar do Caribe, a região, que se espalha pela costa leste da península de Yucatán, é a aposta mais jovem do país para incrementar a economia local. Ela começou a ser explorada há apenas 18 anos inspirada no êxito da transformação de Cancun como destino turístico a partir de 1970.

Hoje a Riviera Maia dispõe de mais leitos que sua irmã mais velha. São 40 mil ante os 32 mil da rival, em 385 hotéis construídos respeitando a área de mangue que os separa da praia. Essa característica dá uma cara mais charmosa à orla da Riviera, que se descolou do ar “Miami” de Cancun.

Segundo Ana Mari Irabien, diretora de relações públicas da região, passear pela Riviera é uma oportunidade de entrar em contato com a herança do passado do México. “A cultura maia não desapareceu. Ela segue vivendo na selva e em toda a península.”

Segundo ela, 4 milhões de turistas pisaram por lá em 2013, a maioria de americanos, canadenses e mexicanos. A frequência de brasileiros por ali ainda é mínima, um quadro que o governo busca reverter. “Acreditamos que isso se deve mais por desconhecimento do que por falta de interesse”, acredita Irabien.

Pacotes de cinco dias com aéreo saindo de São Paulo e hospedagem no hotel Paradisus, além de pernoite e hospedagem na Cidade do Panamá, saem por R$ 5.293, sem passeios, no site cvc.com.br.

Resort com tudo incluso separa famílias de casais

Fruto da rede Meliá, o Paradisus está a poucos quilômetros da charmosa Quinta Avenida de Playa Del Carmen, repleta de baladas e bares descolados.

Mas esse não é o único motivo para escolhê-lo como hospedagem. Situado à beira da praia, o resort se diferencia por ter duas alas: “La Esmeralda”, voltada a famílias, e “La Perla”, exclusiva para adultos.

Assim recém-casados não correm o risco de ver o clima de lua de mel quebrado por crianças pulando na piscina.

Outro diferencial do confortável espaço está na gastronomia. Lá, o conceito de “tudo incluso” não vai deixá-lo enjoado da mesma comida. O complexo conta com 14 restaurantes que vão da culinária japonesa à mediterrânea, da tradicional mexicana à argentina. O destaque fica para o restaurante Passion, do estrelado chef catalão Martin Berasategui, o único no qual é necessário pagar por fora (US$ 50 pela reserva). A versão dominicana da casa foi tida como o melhor restaurante do Caribe e o 10º do mundo pelos leitores do Tripadvisor.

“A oferta gastronômica é tremendamente importante para a experiência de luxo [que proporcionamos], que permite ao cliente vir sem estresse”, diz o gerente geral do hotel, Daniel Lozano.

Segundo ele, o período mais movimentado, com ocupação de famílias, vai da Semana Santa a setembro. No resto do ano, os adultos são maioria.

Resort com tudo incluso separa famílias de casais

Fruto da rede Meliá, o Paradisus está a poucos quilômetros da charmosa Quinta Avenida de Playa Del Carmen, repleta de baladas e bares descolados.

Mas esse não é o único motivo para escolhê-lo como hospedagem. Situado à beira da praia, o resort se diferencia por ter duas alas: “La Esmeralda”, voltada a famílias, e “La Perla”, exclusiva para adultos.

Assim recém-casados não correm o risco de ver o clima de lua de mel quebrado por crianças pulando na piscina.

Outro diferencial do confortável espaço está na gastronomia. Lá, o conceito de “tudo incluso” não vai deixá-lo enjoado da mesma comida. O complexo conta com 14 restaurantes que vão da culinária japonesa à mediterrânea, da tradicional mexicana à argentina. O destaque fica para o restaurante Passion, do estrelado chef catalão Martin Berasategui, o único no qual é necessário pagar por fora (US$ 50 pela reserva). A versão dominicana da casa foi tida como o melhor restaurante do Caribe e o 10º do mundo pelos leitores do Tripadvisor.

“A oferta gastronômica é tremendamente importante para a experiência de luxo [que proporcionamos], que permite ao cliente vir sem estresse”, diz o gerente geral do hotel, Daniel Lozano.

Segundo ele, o período mais movimentado, com ocupação de famílias, vai da Semana Santa a setembro. No resto do ano, os adultos são maioria.    METRO

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos