Jogadores da Roma renunciam a 4 meses de salário

Atletas não receberão seus vencimentos de março até junho

Por Ansa

Os jogadores e a comissão técnica da Roma concordaram neste domingo (19) em abrir mão de quatro meses de seus salários para ajudar a equipe da capital durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

A Roma anunciou o corte salarial em um comunicado divulgado em suas redes sociais. Os jogadores do clube não vão receber seus vencimentos dos meses de março, abril, maio e junho, que é o fim da temporada europeia.

Os atletas e a comissão técnica da Roma também se comprometeram a complementar o salário de outros funcionários do clube, que estão trabalhando em meio à pandemia e foram colocados no sistema de segurança social do governo da Itália.

"Edin Dzeko, todos os jogadores e Paulo Fonseca demonstraram entender o que este clube representa e também agradecemos a todos pelo excelente gesto em relação aos funcionários deste clube", disse Guido Fenga, CEO da Roma.

Além da Roma, os jogadores da Juventus, do Parma e do Cagliari também aceitaram em reduzir seus salários em decorrência da Covid-19.

A atual edição do Campeonato Italiano está paralisada desde o dia 9 de março e não há informações de quando será retomado. As autoridades esportivas do país miram reiniciar a liga entre o final do mês de maio e o início de junho.

Loading...
Revisa el siguiente artículo