Esporte

São Paulo perde para o Nacional e se complica na Libertadores

Calleri passou em branco na derrota do São Paulo | Marcos Bezerra/Futura Press

A festa estava armada, com mais de 60 mil são-paulinos no Morumbi, mas o Atlético Nacional mostrou que é o melhor time da Libertadores até aqui e conseguiu se impor, vencendo a partida por 2 a 0.

O São Paulo começou bem a primeira etapa. Mesmo sem seu principal jogador na armação, o meia Ganso, a equipe montada com Ytalo no lugar conseguiu controlar as ações, mantendo a bola no campo de ataque e pressionando o Atlético Nacional.

Chances de gol mesmo surgiram duas, uma com Michel Bastos e outra com Thiago Mendes, que obrigaram o goleiro colombiano a fazer grandes defesas.

A diferença do time de Medellín para os outros que enfrentaram o Tricolor no Morumbi é que a equipe se manteve tranquila, mesmo sob pressão, sabendo que um empate por 0 a 0 seria um grande resultado para tentar reverter na semana que vem.

Assim, a segunda etapa começou com ainda mais pressão sobre o São Paulo, já que o Nacional decidiu avançar a equipe, criando situações de gol e perigo para Denis, que conseguiu fazer boas defesas e ainda ver uma bola chegar em seu travessão.

Leia também:
Portugal vence Gales e está na decisão da Euro
Ganso pede para deixar São Paulo após Libertadores

A situação piorou mesmo aos 30 minutos da etapa final, quando o zagueiro Maicon fez uma agressão infantil em Borja, na frente do árbitro, e recebeu cartão vermelho.

Com espaço aberto na zaga são-paulina, a equipe colombiana foi para cima e conseguiu marcar. Em rápido ataque e bola bem tocada, a bola sobrou para o perigoso atacante Borja que, tranquilo, fez 1 a 0 para os visitantes.

Com um a menos, sem seu capitão e principal zagueiro, sobrou ao São Paulo se segurar para não tomar mais gols. Bauza chegou a fazer substituições para tentar equilibrar o time, mas de nada adiantou.

Para piorar, Borja ainda fez outro. A bola chegou fácil na área e o atacante chutou, sem chance para Denis. Dois a zero para o Atlético Nacional.

Cabe ao Tricolor se preparar para o jogo decisivo, no caldeirão em Medellin. A missão será difícil: além de, provavelmente, não contar com Ganso, ainda machucado, Bauza não terá Maicon,  expulso. A esperança é que o meio de campo ganhe o reforço de Kelvin, que está em tratamento de um estiramento na coxa.

Será preciso um verdadeiro milagre. Na Colômbia, o Atlético não perdeu nenhum jogo nessa Libertadores. O time brasileiro precisa fazer pelo menos 2 a 0 para levar aos pênaltis. Qualquer placar a partir de três gols garante a classificação. Vitória por um gol de diferença leva o Nacional. A missão não será nada fácil.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos