Esporte

Tribunal de Contas da União identifica falhas em fronteiras para o Rio 2016

Ministro Augusto Nardes também criticou a falta de integração das polícias | Marcelo Camargo/Agência Brasil
Ministro Augusto Nardes também criticou a falta de integração das polícias | Marcelo Camargo/Agência Brasil

Durante evento da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça (SESGE/MJ) para detalhar o plano de segurança para os Jogos do Rio, quem chamou a atenção foi o ministro do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes.

Enquanto o mundo ainda está em choque com os atentados em Paris, ele fez um alerta sobre falhas na fiscalização das fronteiras do país. “Nos preocupa evasão de divisas. A ideia é que a gente possa proteger mais as fronteiras. Está tendo muita migração em regiões sem o cuidado adequado. Estamos dialogando com nossa equipe. Vou passar o resultado para o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, nos próximos dias. É uma auditoria operacional e preventiva”, disse Nardes, que criticou a falta de integração das polícias.

O secretário extraordinário de segurança para grandes eventos do Ministério da Justiça, Andrei Rodrigues, porém, disse que o país está preparado para impedir o terrorismo.

Ciberataques

Outra preocupação da organização são os ataques cibernéticos. O Centro de Operações Tecnológicas dos Jogos,  inaugurado ontem, foi ativado para testes (serão 200 mil horas). Pela primeira vez, a nuvem será utilizada em maior escala – por exemplo, no portal de voluntários no credenciamento. “Temos um time de Segurança da Informação que está trabalhando forte para mitigar todo e qualquer risco de forma pró-ativa”, disse diretor de Tecnologia do Rio 2016, Elly Resende.

Em Londres-2012, foram contabilizados 27 mil incidentes. No Rio, o número pode ser até cinco vezes maior.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos