logo
Esporte
Esporte 30/04/2015

Novo treinador ‘deixou de ser prioridade’, afirma presidente do São Paulo

Milton Cruz assumiu o São Paulo após a saída de Muricy Ramalho | Marcello Zambrana/AGIF/Folhapress

Milton Cruz assumiu o São Paulo após a saída de Muricy Ramalho | Marcello Zambrana/AGIF/Folhapress

Os bons resultados obtidos por Milton Cruz no comando do São Paulo desde a saída de Muricy Ramalho (quatro vitórias e uma derrota) e a falta de consenso em relação a um nome para assumir o cargo de treinador fizeram o presidente Carlos Miguel Aidar mudar de opinião sobre a contratação de um profissional.

Em vez da pressa para definir o substituto, o clube adotou a cautela e seguirá com o interino enquanto procura a melhor alternativa no mercado. “A contratação de um técnico deixou de ser uma prioridade. Estou muito satisfeito com o Milton Cruz”, disse o mandatário tricolor.

“Os jogadores estão satisfeitos e fechados com ele. Por que falar de outro treinador agora? Ele precisa de paz para trabalhar. Se amanhã o Pep Guardiola do Bayern de Munique estiver disponível, paramos para pensar e reavaliar”, finalizou.

A situação só mudará caso um nome que agrade a cúpula apareça no mercado. As opções atuais, como Mano Menezes e Abel Braga, não agradam. Vanderlei Luxemburgo, que divide opiniões no Morumbi, foi descartado por estar vinculado atualmente com o Flamengo.

Os argentinos Alejandro Sabella e Jorge Sampaoli chegaram a negociar com o clube, mas as conversas não evoluíram e também saíram da mira são-paulina.

Marcelo Oliveira, atualmente no Cruzeiro, tem o perfil que agrada a cúpula tricolor. Se o técnico deixar o time mineiro – rival do São Paulo nas oitavas de final da Libertadores –, passará a interessar. O Tricolor monitora a situação do bicampeão brasileiro. Mas Aidar despista.

“Não posso achar nada do Marcelo Oliveira. Não queremos técnico empregado e ele está no Cruzeiro”, declarou o mandatário.