logo
Esporte
Esporte 26/04/2015

Palmeiras e Santos fazem primeiro confronto da final

Ex-treinador santista, Oswaldo de Oliveira reecontra o Santos na final do Paulistão | Divulgação/Site Palmeiras

Ex-treinador santista, Oswaldo de Oliveira reecontra o Santos na final do Paulistão | Divulgação/Site Palmeiras

Palmeiras e Santos começam nesse domingo, às 16h, na casa alviverde, a briga para ver quem ficará com o caneco do Campeonato Paulista de 2015. O duelo derradeiro está marcado para o próximo final de semana, na Vila Belmiro.

A partida terá transmissões da Band, das rádios Bandeirantes, Bradesco Esportes FM e BandNews FM e acompanhamento lance a lance do Portal da Band.

Há quem coloque o Peixe como favorito. Não é para menos. O futebol veloz e envolvente que o time da Baixada Santista demonstrou durante toda a competição o credenciam. Liderado por Robinho – que é dúvida para o primeiro jogo por conta de uma lesão muscular na coxa esquerda –, o grupo chegou à decisão após eliminar em casa o São Paulo, com autoridade, na semifinal. A sétima final consecutiva. Já virou tradição.

Do lado alviverde, carimbar o passaporte para a final teve uma dose extra de emoção. Diante do rival Corinthians, em Itaquera, o Verdão teve que se superar. Após empatar no tempo regulamentar, viu a estrela de Fernando Prass brilhar na decisão por pênaltis.

Durante o restante da temporada, oscilou. Fruto de um time completamente remontado, com 20 contratações e um novo esquema para se adaptar. Mas o técnico Oswaldo de Oliveira parece ter encontrado o caminho.

A exemplo do próprio Santos, que ainda joga com o esquema 4-2-3-1 implantado pelo próprio treinador no ano passado, o Palmeiras também prefere jogar ofensivamente. A promessa é de dois bons jogos. Coisa que Santos x Palmeiras costuma oferecer.

Só que, dessa vez, vale taça. Uma final que jamais se viu. No Paulista de 1959, os dois jogaram três partidas extras para ver quem ficava com o título, que acabou nas mãos do Palmeiras. Mas, naquela oportunidade, o regulamento não previa finais. Alvinegros e alviverdes só ficaram frente a frente nos jogos de desempate por terem conquistado o mesmo número de pontos ao longo das 38 rodadas.

Seja como for, a palavra de ordem de ambos é “afirmação”. Depois de alguns anos de muito sofrimento, o torcedor palmeirense voltou a se encher de esperança. Mas, para marcar a volta por cima do time, a taça é fundamental.

“Lutamos muito e conquistamos a vaga na final. Mas, se não ganharmos o título, não adianta nada”, contou o atacante palmeirense Rafael Marques, ao programa “Os donos da bola”, da Band.

Ao Santos, que passa por dificuldades financeiras, o troféu é visto como trunfo para novas conquistas no futuro. “O título é mais importante que o dinheiro. Se conquistar, vamos conquistar muito lá na frente”, disse o zagueiro David Braz.

Bola dividida

Na última entrevista antes do primeiro jogo da final, Oswaldo de Oliveira, hoje no Palmeiras, se mostrou dividido sobre quem deverá ser o campeão do Paulistão.

“Se ganharmos, será uma grande vitória. Se por acaso o Palmeiras não ganhar o título, perder para o Santos do Marcelo não vai ser tão ruim”, disse o ex-técnico santista, vice no ano passado, com Marcelo Fernandes como auxiliar.

“A gente não parou de se corresponder, nem quando ele assumiu, a gente continua se falando. Demos uma trégua essa semana, mas ele está sempre manifestando a vontade de vir a São Paulo para tomar umazinha, ou ir para Santos jogar uma pelada”, explicou Oswaldinho.