logo
Esporte
Esporte 14/04/2015

FPF não entende pedido da Fifa como proibição à publicidade da arbitragem

Logo da Crefisa está no peito da camisa da arbitragem | Rodrigo Corsi/FPF

Logo da Crefisa está no peito da camisa da arbitragem | Rodrigo Corsi/FPF

A polêmica envolvendo os patrocínios da Crefisa e da Faculdade das Américas (FAM) nos uniformes dos árbitros do Campeonato Paulista ainda está dando o que falar. Nesta segunda-feira, o presidente da Comissão de Arbitragem, Cel. Marinho, participou do ‘Esporte em Debate’, da Rádio Bandeirantes, e falou sobre a situação.

O dirigente confirmou que a FPF (Federação Paulista de Futebol) recebeu um comunicado da Fifa para a retirada do patrocínio. “Eles comunicaram a CBF, que nos passou”, disse.

Cel. Marinho ainda negou que tenha sido uma determinação da entidade máxima do futebol mundial, e sim uma recomendação.

“Nós não entendemos como uma proibição. Foi apenas uma recomendação. Não existe nada no Brasil que proíba”, afirmou.

A decisão da FPF de firmar parceria com a Crefisa e a FAM vai contra o regulamento da Fifa, que permite patrocínios nas camisas dos árbitros se não houver conflito de interesses. Neste caso, o acordo das marcas com o Palmeiras é um conflito.

O logo da Crefisa seria colocado na parte da frente das camisas, o que também é proibido pelo regulamento, que só permite marcas nas mangas.