logo
Esporte
Esporte 09/04/2015

‘Estamos no fundo do poço’, admite presidente da Portuguesa

Presidente disse que não faltou luta aos jogadores | Rubens Chiri/saopaulofc.net

Presidente disse que não faltou luta aos jogadores | Rubens Chiri/saopaulofc.net

Jorge Manuel Mendes Gonçalves é presidente da Portuguesa há pouco tempo. Se o time foi rebaixado para a Série A2 do campeonato Paulista neste domingo após perder por 3 a 0 para o São Paulo, ele não pode ser considerado o culpado. Mesmo assim, ele deu a cara a tapa para falar sobre mais uma queda da equipe e admitiu que a Lusa está no fundo do poço.

“Estamos no fundo do poço. Espero que não tenha mais para onde cair. Agora o que temos que fazer é recomeçar e para isso vamos precisar da ajuda de todos que quiserem coloborar e que gostem da Portuguesa. Seja torcedor, conselheiro, sócios. Quem quiser ajudar serpa bem vindo”, disse o mandatário que assumiu o clube em meio a uma grande crise após a renúncia do ex-presidente Ilídio Lico.

Gonçalves preferiu não culpar os jogadores por mais um insucesso. Ao contrário, ainda disse que luta não faltou por parte deles. Segundo ele, o que faltou foi estrutura, que o clube não tem.

“Agora é acusar o golpe e voltar a Portuguesa para o lugar que ela merece. Não posso culpar os jogadores, eles lutaram, mas faltou o mínimo de estrutura dentro do clube. Agora precisamos ser transparentes. Só assim as pessoas vão saber como ajudar o clube. Posso até pedir ajuda para outros clubes tradicionais, mas espero um dia voltar a incomodar eles, porque a Lusa é um time tradicional”, completou.

O mandatário da Portuguesa lembrou da ajuda importante que o clube teve de Marco Aurélio Cunha, ex-dirigente do São Paulo e hoje vereador, para que o Canindé fosse liberado na última semana. É um exemplo de que mesmo quem não é torcedor pode ajudar o clube.