logo
Esporte
Esporte 07/04/2015

Muricy se despede do São Paulo com aparição relâmpago

| Marcello Zambrana/AGIF/Folhapress

Muricy foi ao CT se despedir dos jogadores | Marcello Zambrana/AGIF/Folhapress

Depois de um ano e seis meses, Muricy Ramalho fez um pronunciamento para se despedir do São Paulo – ou de sua casa, como ele mesmo define. Ou, ao menos, tentou. Bastante emocionado, o técnico de 59 anos falou por exatos 50 segundos e foi embora (veja a declaração ao lado).

A saída de Muricy do Tricolor, definida em comum acordo com a diretoria, foi anunciada na segunda-feira. Além dos maus resultados do time, o profissional também precisa passar por uma cirurgia na vesícula e tratar da diverticulite.

Depois, em entrevista publicada pelo site oficial do clube, o agora ex-treinador reafirmou que tomar essa decisão foi algo bastante difícil e adiantou que já sonha em voltar.

“A vida dá tantas voltas, o futebol é tão dinâmico que pode acontecer de eu voltar um dia. Sentirei muita saudade de tudo que vivi aqui. Sempre tentei fazer o meu melhor e tentei agradecer todo o carinho com vitórias. Agora serei mais um torcedor do São Paulo e, quem sabe, voltarei um dia para finalizar a minha carreira aqui”, declarou.

50 segundos

Bom dia, não sei porque vim agradecer vocês [jornalistas], porque nunca fizeram nada por mim (risos). Só vim para isso mesmo. Agradeci comissão técnica, jogadores e funcionários. Agora vim falar com vocês, pelo tempo que ficamos juntos. E é isso. E também agradecer a torcida do São Paulo pelo carinho (pausa). Tomei essa decisão, que é muito difícil, porque isso aqui é a nossa vida (mais uma pausa). Mas tive que olhar com carinho para a minha saúde. Então é isso. Obrigado a todos vocês. E a gente se vê por aí 

O substituto

Enquanto ainda lida com a saída de Muricy Ramalho, a cúpula são-paulina também trabalha para definir o nome do novo treinador. A primeira opção da diretoria era Abel Braga, mas o treinador recusou abrir negociações porque já está acertado com um clube do Oriente Médio.

Diante da negativa, quem ganhou força foi Vanderlei Luxemburgo. A contratação do técnico do Flamengo, no entanto, esbarra em dois aspectos: a multa rescisória de R$ 1,2 milhão e a impossibilidade de sair antes do fim do Campeonato Carioca – no dia 3 de maio.