Esporte

Muricy Ramalho retorna ao trabalho sob fortes críticas do presidente do São Paulo

Muricy está de volta ao time | Carla Carniel/Frame/Folhapress

O técnico Muricy Ramalho mal voltou ao São Paulo e já terá de lidar com cobranças de título feitas pelo presidente Carlos Miguel Aidar. Recuperado da diverticulite – que o deixou internado por três dias no hospital São Luiz –, o treinador retornou aos trabalhos na manhã desta terça-feira. Ele garantiu que estará em campo no domingo, quando o Tricolor estreia no Campeonato Paulista, diante da Penapolense, no interior.

Em caso de tropeço, a pressão sobre Muricy vai aumentar. Isso porque o presidente tricolor está insatisfeito com as cobranças feitas pelo técnico e exige um título neste ano.

“Muricy tem contrato até dezembro de 2015. Nós vamos ser campeões com ele. Está devendo essa para gente. Nós montamos o time que ele quis. Ainda quer um ‘jogadorzinho’, mas com o que tem agora ele precisa ganhar. Quem vai cobrar publicamente dele sou eu. Não é mais ele que cobra da diretoria”, disse Carlos Miguel Aidar em entrevista à rádio “Jovem Pan” na noite de segunda-feira.

Sobre o problema de saúde de Muricy, Aidar afirmou que o técnico precisa se cuidar mais: “É a segunda vez que acontece, é um problema intestinal sério, que pode até conduzir à morte. Tivemos até um presidente da República [Tancredo Neves] que não tomou posse por conta de uma diverticulite, então é sério”, disse o mandatário, se referindo à primeira vez que o técnico passou pela situação, em abril de 2013, quando treinava o Santos.

Proposta recusada

O Racing (ARG) rejeitou a proposta do São Paulo pelo meia-atacante Adrián Ricardo Centurión, 22. O Tricolor ofereceu 4 milhões de euros (R$ 12,5 milhões) por 70% dos direitos econômicos do atleta.

A tendência é que os dois clubes sigam conversando. O clube do Morumbi acredita que Centurión possa “forçar” a saída, atraído pelo salário oferecido – R$ 200 mil, cerca de cinco vezes mais do que recebe no time argentino.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos