Esporte

Denunciada no STJD, Portuguesa pode parar na Série C

Ilídio Lico, presidente do clube, também foi citado na denúncia | Wagner Meier/ AGIF/ Folhapress
Ilídio Lico, presidente do clube, também foi citado na denúncia | Wagner Meier/ AGIF/ Folhapress

Da briga jurídica para voltar à Série A, a Portuguesa por ir parar na Série C do Campeonato Brasileiro. A procuradoria do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) protocolou, nesta sexta-feira, uma denúncia contra o clube, por ter abandonado a partida de estreia na Série B, diante do Joinville. O documento envolve também o técnico Argel Fucks e dois dirigentes: Ilídio Lico, presidente do clube, e Marcos Rogério Lico, seu filho.

De acordo com a procuradoria do STJD, a Lusa infringiu dois artigos do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva): o 205, parágrafo segundo, e o 231. Ao deixar o gramado de Joinville aos 17 minutos do primeiro tempo, o clube também agiu contra o artigo 69-2 do Código Disciplinar da Fifa, ainda segundo a procuradoria.

As penas contidas nestes artigos variam da perda de pontos em favor do adversário até a exclusão do campeonato em disputa. Assim, caso a denúncia seja aceita pelo STJD, a Lusa correrá o risco de ser rebaixada para a Série C do Brasileirão.

Também constam na denúncia o técnico da Portuguesa, Argel Fucks, o presidente do clube, Ilídio Lico, e seu filho, Marcos Rogério Lico – segundo a procuradoria do STJD, eles atuaram de forma contrária à ética desportiva e prejudicaram o Joinville e sua torcida.

No jogo da última sexta-feira, a Portuguesa enfrentava o Joinville quando, aos 17 minutos do primeiro tempo, Marcos Rogério Lico surgiu à beira do gramado alegando que uma liminar proibia a Lusa de disputar aquela partida – ele tinha em mãos uma cópia do documento.

Como relata a procuradoria do STJD, na ocasião, Marcos Rogério Lico informou o delegado da partida sobre a liminar e, em seguida, exigiu que Argel Fucks retirasse o time de campo. Os atletas, então, foram para o vestiário, Marcos Rogério anunciou que o time não voltaria mais a campo e, no final, o árbitro encerrou o jogo após esperar o tempo regulamentar.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos