Entretenimento

Irmão fala sobre tratamento de Rodrigo Mussi: ‘Liberado para comer chocolate e açaí’

Ex-BBB segue com sessões de fisioterapia e robótica em uma clínica em SP

O ex-BBB Rodrigo Mussi, que se recupera de lesões após sofrer um acidente de carro, em São Paulo, continua fazendo sessões de fisioterapia e robótica. Em publicação no Instagram, um irmão dele, Diogo Mussi, contou que de tanto o ex-brother insistir já foi liberado para comer chocolate e açaí.

“Hoje [12/05] tivemos fisio, fono e robótica. Mesmo com algumas dores, o Rod concluiu as atividades. O Rodrigo tem pedido chocolate e açaí e, de tanto insistir, foram liberados pela nutricionista, com moderação...rs. Vamos juntos!”, relatou Diogo.

O ex-BBB sofreu o acidente de carro no último dia 31 de março, quando retornava do estádio onde foi assistir a um jogo em um carro de aplicativo. O motorista dormiu ao volante e bateu na traseira de um caminhão, na Marginal Pinheiros. Mussi, que não usava o cinto de segurança, foi arremessado para fora do carro e sofreu traumatismo craniano.

Assim que foi internado, Rodrigo foi submetido a uma cirurgia para conter a hemorragia no crânio e recebeu um cateter. Ele sofreu ainda duas fraturas expostas na perna e chegou a sofrer uma parada cardiorrespiratória no local.

Após quase um mês internado no Hospital das Clínicas, ele recebeu alta no último dia 28. Em seguida, ele seguiu para a unidade da Rede Lucy Montoro, onde já iniciou sessões de fisioterapia, fonoaudiologia e exercícios neurológicos.

No centro de reabilitação, Rodrigo realiza uma série de exercícios para reaprender movimentos básicos. Um deles é a “gameterapia”, que estimula os membros superiores colocando o paciente em um jogo virtual.

Depoimento sobre o acidente

A Justiça de São Paulo quer ouvir Rodrigo Mussi sobre o acidente de carro, que era conduzido pelo motorista de aplicativo Kaique Faustino Reis, de 24 anos . Além disso, foi decretado sigilo no caso na terça-feira (19).

Segundo decisão da juíza Aparecida Angélica Correia, da 1ª Vara Criminal do Fórum de Pinheiros, na Zona Oeste da capital, foi solicitado ao Hospital das Clínicas, onde o ex-BBB ficou internado, um relatório para saber se ele tem “condições clínicas e psicológicas” de prestar depoimento sobre o acidente.

O Ministério Público, por sua vez, recebeu na última segunda-feira (9) a conclusão do inquérito da Polícia Civil, que destacou que o motorista de aplicativo foi imprudente.

Também foi apontado o excesso de jornada de trabalho não fiscalizada pelo aplicativo de transporte individual. Segundo a polícia, durante vários dias o motorista cumpriu longas jornadas de trabalho. Apesar disso, Kaique não foi indiciado porque lesão corporal culposa é considerado um crime de menor potencial ofensivo.

Em nota, o MP disse que decidiu pedir mais diligências sobre o caso e solicitou o sigilo, que foi aceito pela Justiça.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos