logo
Entretenimento
Foto: Reprodução Pinterest / Foto: Reprodução Pinterest /
Entretenimento 15/09/2021

Especialistas desconfiam que Meghan Markle tem síndrome da hipermobilidade articular

Médica esclarece que é provável que Meghan Markle tenha passado a síndrome da hipermobilidade articular, condição genética, para os filhos, Archie e Lillibet.

Médicos analisaram fotos da duquesa e responderam aos questionamentos de uma publicação.

Uma reportagem divulgada na Hola! Magazine ouviu osteopatas sobre possível condição genética de Meghan Markle. Médicos especialistas ouvidos pela publicação revelaram que a duquesa de Sussex pode ter a síndrome da hipermobilidade articular, uma condição hereditária. “Pessoas com hipermobilidade muitas vezes são capazes de mover seus membros de uma forma que outras não conseguem, muito parecido com a foto em que o polegar de Meghan parece dobrado desconfortavelmente”, explicou a médica osteopata Anisha Joshi.

A declaração foi feita após uma análise de fotos, em especial fotos de quando Meghan visitou o Teatro Nacional de Londres, em 2019. Enquanto ela pegava em sua barriga, o polegar de Meghan parecia dobrar para trás de forma incomum, e os especialistas dizem que isso é exatamente o tipo de coisa que você veria em alguém que tem hipermobilidade.

Leia mais notícias sobre a Família Real britânica:

“Isso significa que algumas ou todas as articulações de uma pessoa podem ter uma amplitude de movimento incomumente grande. A hipermobilidade é uma condição hereditária com a principal causa de alterações geneticamente determinadas no colágeno, um tipo de proteína no corpo encontrada nos ligamentos, para apoiá-los. Colágeno insuficiente no corpo pode tornar as articulações frouxas e elásticas”, explica a médica Anisha Joshi à Hola! Magazine.

Quanto à probabilidade de Meghan passar sua condição genética para Lillibet e Archie, não é uma certeza, mas pode acontecer. “Muitas pessoas com hipermobilidade não sentem dor, e o treinamento de força é ótimo para manter os sintomas sob controle – como articulações saltando ou deslocando”, finaliza a médica.